Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Após queixas de clientes que adquiriram os Porsche Taycan produzidos em 2020 e 2021, a National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA) lançou uma investigação sobre o que poderá causar a súbita quebra de potência. De acordo com o organismo oficial americano, nove proprietários denunciaram a perda de potência, enquanto seis deles se queixam igualmente de o Porsche eléctrico não arrancar após a perda de potência.

Confrontada com a notícia avançada pelo Insideevs, a Porsche confirmou a este site especializado em notícias automóvel que “reconhecia o problema e as nove queixas de clientes americanos, tendo ainda recebido um inquérito por parte da NHTSA”. Avançou ainda que está a analisar o assunto e a tratar da resposta ao organismo norte-americano, que não tem entidade correspondente na Europa.

Segundo o Automotive News, a NHTSA questionou o fabricante germânico sobre a “perda de potência sem aviso ao condutor”, pretendendo ainda saber a origem da avaria, bem como o real número das unidades afectadas com o defeito. Embora o documento oficial da NHTSA refira que os Taycan perdem potência sem que qualquer mensagem de “erro” surja no ecrã, a publicação avança que há queixas em que aparece no ecrã “electrical system error”.

A Automotive News contactou a Porsche e a NHTSA, com esta última a responder que uma perda súbita de energia na bateria de 12V poderá desactivar todo o sistema eléctrico do Porsche e torná-lo inoperacional.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR