Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A PSP deteve este sábado 26 pessoas na sequência da manifestação pelo clima e contra a poluição provocada pelos aviões que cortou a circulação na Rotunda do Relógio, junto ao Aeroporto de Lisboa. Em comunicado emitido este domingo, esta força policial adiantou que os detidos tinham entre 17 e 28 anos e que em causa estavam crimes contra a paz pública e contra a segurança das comunicações.

O protesto organizado pelo movimento Climáximo, um “coletivo ativista pela justiça climática” que tem como palavras de ordem “mais ferrovias, menos aviões”, começou pelas 16h30 deste sábado na zona das chegadas do Aeroporto de Lisboa e juntou mais de 200 manifestantes, adiantaram os organizadores ao Observador. Sempre vigiados pelas autoridades, estes seguiram a pé até à Praça do Aeroporto, conhecida como Rotunda do Relógio, onde cortaram o trânsito “de forma pacífica” em três pontos diferentes.

Pelo menos 25 detidos em protesto junto ao Aeroporto de Lisboa pela diminuição do tráfego aéreo

De acordo com a PSP, “vários indivíduos afetos” ao movimento Climáximo “sentaram-se no solo, procedendo ao bloqueio daquele eixo rodoviário, colocando ainda em perigo a sua integridade física bem como a dos demais utilizadores daquela via”. “Após várias ordens da PSP para que cessassem aquele comportamento e para que dispersassem, os manifestantes não as acataram, pelo que foi necessário retirá-los da via rodoviária, procedendo-se à sua detenção e transporte para uma Esquadra Policial”, nos Olivais.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Após cumprimento de todas as formalidades processuais, os detidos foram notificados para se apresentarem no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa para eventuais medidas de coação”, adiantou ainda a PSP. Segundo a SIC Notícias, os detidos serão presentes a tribunal já esta segunda-feira.