Os prémios a atribuir na 19.ª etapa da Volta a Itália em bicicleta vão ser entregues às vítimas do acidente de teleférico de Mottarone, anunciou esta sexta-feira a Associação Internacional de Ciclistas (CPA).

Os corredores decidiram, por unanimidade, doar todos os prémios em dinheiro da etapa desta sexta-feira ao pequeno Eitan e às famílias afetadas por esta terrível tragédia”, disse a CPA, que é presidida por Gianni Bugno.

No domingo, a queda de uma cabine de teleférico resultou na morte de 14 pessoas em Stressa, Piemonte, sendo que o único sobrevivente, hospitalizado em Turim, é Eitan, uma criança israelita, de cinco anos.

Justiça italiana acusa três responsáveis pelo teleférico acidentado que matou 14 pessoas

A pedido do ministro dos transportes de Itália, Enrico Giovannini, a etapa desta sexta-feira, a 19.ª, que passava pelo cume de Mottarone, foi modificada e reduzida em 10 quilómetros. O teleférico liga em 20 minutos a localidade de Stresa, estação balnear nas margens do lago Maior, ao monte Mottarone, que culmina a quase 1.500 metros e no qual estava prevista a passagem do pelotão da Volta a Itália.

Itália. Queda de teleférico provoca 14 mortos, incluindo duas crianças

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O governante pediu ainda que a organização da Volta a Itália — que é liderada pelo colombiano Egan Bernal (INEOS) — promova “um momento de recolhimento, em memória das pessoas que perderam a vida neste trágico acidente“.