Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Com a sua Taberna do Calhau a celebrar dois anos de existência, o chef Leopoldo Calhau não quis que a data passasse em vão e, à semelhança do primeiro aniversário, volta a receber durante dois dias comensais e curiosos para jantares especiais feitos a quatro mãos com dois produtores de vinho: Mário Sérgio e Luís Seabra. Acontecem nos dias 4 e 5 de junho, respetivamente.

Leopoldo volta a organizar uma espécie de festival gastronómico no seu restaurante, onde apresenta aquela que é a versão mais solta e apurada daquilo que é a sua cozinha, mantendo a tradição portuguesa viva, com especial atenção ao Alentejo, mas também com referências de outras geografias nacionais. Desta vez, o evento quer deixar o vinho brilhar.

“Eu sempre estive muito ligado aos produtores de vinhos, e como já no ano passado tinha feito a maratona gastronómica com chefs, este ano quis fazer diferente e chamar produtores de vinhos”, conta ao Observador. “Quis provocá-los, num bom sentido, para que pessoas que habitualmente não estão numa cozinha viessem desempenhar esse papel — até porque melhor que ninguém eles saberão fazer o pairing dos respetivos vinhos com a comida”, explica o chef.

A ideia, conta o chef, é que sejam dois jantares informais para “conviver, estar à mesa, provar coisas boas tanto de comida como de massas vínicas”. O jantar terá cinco a seis momentos preparados a quatro mãos na cozinha da Taberna do Calhau por Leopoldo, Luís e Mário, cada um no dia do seu jantar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Parece-me interessante ter dois produtores de vinho não só a falarem sobre os vinhos que vão apresentar mas também eles próprios a meterem a mão na massa. Quero proporcionar este encontro às pessoas que admiram o trabalho deles e não só: conto com os meus clientes habituais e com outros novos que venham descobrir a Taberna”, afirma.

Os vinhos servidos vêm respetivamente de cada um dos produtores, sendo que o jantar inclui quatro referências diferentes e dois anos distintos de cada vinho. Luís Seara está encarregue de colheitas da sua marca própria e homónima, com vinhos do Douro e Minho, enquanto que Mário Sérgio apresenta referências da Quinta das Bágeiras, vinhos da zona da Bairrada. Os pratos que vão cozinhar serão uma surpresa para os que picarem o ponto nestes jantares, mas Leopoldo adianta já o que vai fazer em cada um deles.

No de dia 4, com Mário, servirá pastéis de massa tenra de borrego, batata e sapateira e frango do campo com caldo de cerveja preta. Já no sábado, dia 5, para o jantar de Luís, repetirá os pastéis e junta-lhes carapau e cerveja preta e um ensopado de borrego.

O preço dos jantares, que começam às 20h, ainda não está fechado mas “não vai ultrapassar os 50 euros”, palavras de Leopoldo, com tudo incluído. As reservas podem ser feitas através de telefone ou email (215 851 937 e 910163649/ tabernadocalhau@gmail.com), sendo que o máximo por mesa será de quatro pessoas.

Para celebrar o primeiro aniversário da Taberna, Leopoldo tinha organizado em junho do ano passado, uma maratona com dez chefs que cozinharam dez refeições em apenas dois dias — nomes como André Lança Cordeiro (Essencial), Lucas Azevedo (Praia no Parque), José Avillez (Belcanto, Bairro do Avillez, Cantinho do Avillez), João Rodrigues (Feitoria) ou João Sá (SÁLA).

Leopoldo é também responsável pelo espaço Bla Bla Glu Glu, a poucos passos da Taberna, que abriu no verão de 2020 e que vive muito da bebida, sobretudo dos vinhos. Neste projeto o chef quer que “as pessoas conversem, bebam e comam. Isto é um espaço para petiscar e beber um copo”, explicou ao Observador na altura da sua abertura.