Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

No último ano, o aumento do desemprego no concelho de Lisboa foi duas vezes superior ao verificado no concelho do Porto, de acordo com os números do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), divulgados na edição deste sábado do Jornal de Notícias.

Enquanto em Lisboa, em abril deste ano, houve um aumento de 37,5% no número de pessoas inscritas no IEFP (sete mil pessoas) comparativamente a igual período do ano passado, no Porto o desemprego aumentou 18,5%, metade da percentagem verificada na capital.

Os números do IEFP, revelados pelo JN, mostram ainda que, em comparação a abril do ano passado — quando se cumpriu o primeiro mês completo de confinamento no país, com a pandemia a começar a ter impacto no mercado de trabalho — em 145 municípios (cerca de metade dos 278 em Portugal continental) registou-se um aumento no número de desempregados.

Por outro lado, em 130 municípios (46,6%) houve uma descida no desemprego. Em Gouveia, Murtosa e Vila Nova de Paiva não houve qualquer alteração.

O desemprego tem afetado sobretudo os concelhos mais dependentes do turismo. De acordo com o JN, dos 30 concelhos com maior aumento de desempregados, Lisboa ocupa oito lugares, os mesmos que Faro.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR