Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O ministro da Saúde do Vietname, Nguyen Thanh Long, anunciou este sábado que o país detetou uma nova variante do coronavírus, que consiste numa mistura entre as as estirpes do Reino Unido e da Índia indiana e britânica.

De acordo com o The Guardian, que cita o jornal local VnExpress, a nova variante espalha-se rapidamente pelo ar, o que faz com que seja muito mais transmissível do que outras variantes detetadas no país.

A nova estirpe, que consiste na “variante indiana com mutações que originalmente pertencem à variante britânica”, nas palavras do ministro da Saúde vietnamita, foi analisada em laboratório, com as primeiras conclusões a apontarem para uma capacidade do vírus em replicar-se rapidamente.

A variante indiana mais do que quadruplicou e a linhagem que mais cresceu foi a mais preocupante

O Ministério da Saúde vietnamita disse que iria dar mais detalhes sobre a nova variante nos próximos dias, mas as primeiras indicações apontam para que possa ser mais transmissível e resistente que outras estirpes.

Depois de ter conseguido controlar o coronavírus durante o último ano, o Vietname enfrenta agora uma nova vaga, com o número de casos a aumentar rapidamente. Desde o final de abril, há registo de pelo menos 3.600 pessoas infetadas, sendo que, até final de março, o país tinha registado apenas 2.617 casos de SARS-Cov-2.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Desde o início da pandemia, o Vietname regista 6.396 casos de coronavírus e 47 mortes, de acordo com os números da Reuters. Foram administradas cerca de um milhão de doses da vacina, o que representa menos de 0,5% da sua população de 96 milhões de pessoas.