Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Às vezes, mais vale rever uma e outra vez. E, na dúvida, garantir que não se promete mais do que aquilo que se pode cumprir. A filial australiana da Ford terá descurado estes dois princípios, mas não tardou muito até que se apercebesse que teria de pagar pelo erro: nem mais nem menos que 1 milhão de dólares australianos, cerca de 632 mil euros.

É esta a quantia que o fabricante de Dearborn vai desembolsar para que a sua imagem não seja prejudicada por uma aparente falha de comunicação entre a casa-mãe e a filial australiana. Em causa está o novo Mustang Mach 1, que foi promovido como tendo uma série de itens de equipamento que, na realidade, não tem nesse mercado (especificações europeias aqui).

Sucede que as queixas dos clientes insatisfeitos rapidamente começaram a subir de tom e a ganhar eco, o que levou a marca a agir. A Ford apercebeu-se que, efectivamente, os clientes tinham razão, ao descobrir que a origem do seu descontentamento se devia a conteúdo publicitário errado. “Encontrámos algumas incorrecções de itens e características do Mustang Mach 1 australiano, e estamos desapontados por não termos detectado esses erros antes de a primeira leva de folhetos promocionais ter sido impressa e a informação ter sido disponibilizada no site”, reconheceu a marca da oval azul numa comunicação enviada aos concessionários locais.

Para compensar essa falha, a marca norte-americana dispõe-se a satisfazer os proprietários que se sentem lesados com três anos de manutenção gratuita e revisões anuais ou cada 15.000 km. Além disso, todos os clientes que encomendaram o Mach 1 antes de 29 de Abril – altura em que a marca se terá apercebido que a informação que estava a ser publicitada localmente era incorrecta – têm ainda direito a track-day grátis num circuito australiano onde a Ford organize este tipo de eventos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Segundo a própria marca, como o número de defraudados deverá andar na ordem de 700 clientes, as compensações oferecidas pela Ford custar-lhe-ão cerca de 1 milhão de dólares australianos.

Diferencial autoblocante sem ser do tipo Torsen, como nos Estados Unidos da América, ausência de cruise control adaptativo, de aviso sonoro dos sensores de estacionamento, tapetes personalizados e faróis de nevoeiro figuram entre os conteúdos promovidos erradamente.