Os passageiros com residência fiscal nos Açores podem fazer viagens aéreas entre as ilhas do arquipélago, de ida e volta, a partir desta terça-feira, pelo preço máximo de 60 euros.

As reservas relativas à designada Tarifa Açores podem ser efetuadas através dos canais de venda da concessionária do transporte aéreo interilhas, a SATA Air Açores, e das agências de viagens.

Os passageiros que já tenham adquirido bilhete para a tarifa de residente normal para viagens interilhas a realizar a partir desta terça-feira (e que ainda não tenham iniciado as suas viagens), poderão solicitar um reembolso do diferencial para a Tarifa Açores, segundo explicou recentemente o Governo Regional.

A Tarifa Açores, uma das grandes bandeiras do executivo regional, liderado pelo social-democrata José Manuel Bolieiro, foi anunciada, em 31 de março, pelo secretário regional dos Transportes, Turismo e Energia, Mário Mota Borges, considerando que 1 de junho seria “uma data histórica para a mobilidade nos Açores”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O Governo Regional considera que esta tarifa, “medida aceleradora de criação do mercado interno”, constitui um “importante contributo para a mobilidade dos açorianos, para um melhor conhecimento dos Açores pelos residentes nas nove ilhas e para o aprofundamento do conceito de Autonomia”.

O executivo dos Açores, de coligação PSD/CDS-PP/PPM e com o apoio parlamentar de Iniciativa Liberal e Chega, tomou posse em novembro de 2020, na sequência das eleições legislativas regionais, realizadas em outubro.

Secretário regional dos Transportes diz que Tarifa Açores é medida “importantíssima”

O secretário regional dos Transportes defendeu que a Tarifa Açores é uma “medida importantíssima” do Programa do Governo Regional que vai trazer consequências positivas na mobilidade e coesão regional.

Mário Mota Borges viajou de São Miguel para a vizinha ilha de Santa Maria.

Citado pelo gabinete de imprensa do executivo açoriano, o secretário regional considerou que, com esta viagem inaugural, o Governo Regional quis “associar-se a este movimento de adesão dos açorianos” à medida.

Segundo o titular da pasta dos Transportes, não existem novas regras nesta Tarifa Açores “comparativamente às regras que existem noutras tarifas” já estabelecidas, sendo que a SATA “não suporta qualquer peso” com esta medida, uma vez que se trata de um “subsídio à mobilidade dos açorianos”.

De acordo com o governante, a SATA “cobra o mesmo valor que cobrava antes”, enquanto o “Governo dos Açores compensa a diferença financeira”, sendo toda a operação feita “de uma forma integrada na transportadora aérea”.

Mário Mota Borges indicou que, até segunda-feira, 8.200 pessoas já tinham aderido à Tarifa Açores.