Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Ao fim de uma semana a concentrar pouco mais de metade do total de casos diários, a região de Lisboa e Vale do Tejo registou perto de 60% das novas infeções da Covid-19. Isto significa que três em cada cinco infeções registadas nas últimas 24 horas foram detetadas da região da capital, segundo os números do boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado este sábado.

Dos 573 novos casos registados este sábado, 334 foram detetados em Lisboa e Vale do Tejo — o que equivale a mais de 58,2% do total nacional de novas infeções. Segue-se o Norte com 120 novos casos — isto é, quase 21% do total —, fazendo subir para 341.229 casos desde o início da pandemia, face aos 322.765 em Lisboa e Vale do Tejo. Depois, o Centro com mais 65, o Algarve com mais 16 e o Alentejo com mais cinco casos. Nas ilhas, houve mais 22 novos casos nos Açores e mais 11 na Madeira.

Depois de um dia sem mortes, Portugal volta a registar três mortes, fazendo subir para 17.032 o número total de vítimas mortais desde o início da pandemia, segundo o boletim da DGS. Também é Lisboa e Vale do Tejo que concentra a maioria das mortes. Das três vítimas mortais registadas nas últimas 24 horas, duas foram em Lisboa e Vale do Tejo. A terceira morte foi na região Centro.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Depois de uma subida, internamentos voltam a descer

Desde o último balanço da DGS, há menos duas pessoas internadas nos cuidados intensivos. Assim, há 265 doentes internados — desses, 51 nos cuidados intensivos. Ontem, sexta-feira, o balanço da DGS dava conta de uma subida de 13 doentes internados — a primeira subida ao fim de três dias consecutivos dos internamentos a descer.

Casos ativos acima dos 23 mil pelo terceiro dia consecutivo

O balanço deste sábado mostra também que nas últimas 24 horas houve mais pessoas a recuperar da Covid-19 do que a ficar infetadas: recuperaram mais 681 pessoas face às 573 que ficaram infetadas no mesmo período de tempo. Assim, os casos ativos desceram em 111. Apesar desta descida, o número de casos ativos está acima dos 23 mil pelo terceiro dia consecutivo — essa linha não era ultrapassada desde início de maio.

O boletim da DGS deste sábado dá conta de 23.362 casos ativos. Na sexta-feira esse valor foi de 23.473 e no dia anterior foi de 23.343. Antes o número de casos ativos estava abaixo dos 23 mil, chegando mesmo a ficar abaixo de 22 mil.