Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Joana Ramos repetiu esta segunda-feira, aos 39 anos, o quinto lugar na categoria de -52kg do Campeonato do Mundo, que se está a realizar em Budapeste, a mesma posição em que tinha terminado o último Mundial, em Tóquio. Ainda não foi desta que a portuguesa conseguiu a primeira medalha na competição, depois de já ter no currículo internacional uma prata e um bronze em Campeonatos da Europa.

A judoca portuguesa, atual 23.ª do ranking mundial, ficou isenta da ronda inicial e ganhou depois no primeiro combate à mongol Khorloodoi Bishrelt, 27.ª atleta da hierarquia na categoria de -52kg, por wazari. Seguiu-se novo triunfo, desta feita com a suíça Evelyne Tschopp, 13.ª do ranking, por ippon. No último combate da ronda preliminar, Joana Ramos perdeu no golden score com a japonesa Ai Shishime, terceira do mundo.

A atleta de 39 anos caiu para a zona de repescagens, onde teve pela frente no primeiro combate a belga Amber Ryheul (41.ª), vencendo por ippon e ficando apurada para a luta pela medalha de bronze com a suíça Fabienne Kocher, 21.ª do ranking. Joana Ramos perdeu por castigos no golden score, com a judoca helvética a mostrar todo o seu respeito pela portuguesa pelo abraço trocado no final do combate já com grande desgaste físico.

Na mesma categoria, Joana Diogo, 89.º do ranking mundial, foi eliminada esta manhã na primeira ronda da fase preliminar pela mexicana Luz Olvera, 34.ª do mundo, no golden score.

João Crisóstomo, o outro português em ação esta segunda-feira na categoria de -66kg (52.º do ranking mundial), caiu também na primeira ronda da fase preliminar, por ippon, frente ao francês Killian le Blouch (28.º).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR