Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Gosiame Thamara Sithole quebrou o recorde do Guinness ao dar à luz dez bebés esta segunda-feira, no Hospital de Pretória, na África do Sul. Sete meninos e três meninas nasceram aos sete meses e sete dias de gravidez, quando o casal esperava oito filhos, o número que os médicos tinham avançado. Sem possibilidade de trabalhar e com o marido desempregado, a recém-mamã pede ajuda a todos os que puderem contribuir.

Aos 37 anos, a mulher já tinha gémeos e engravidou naturalmente, sem ter recebido qualquer tratamento de fertilidade. ultrapassando o máximo mundial de uma mulher que teve nove bebés, em Marrocos.

O pai dos bebés, Tebogo Tsotetsi, confirmou ao Pretoria News o género dos bebés, mas não voltou a responder à comunicação social, tendo encaminhado todos os pedidos para uma pessoa que passou a ser responsável pela comunicação e por gerir o fundo aberto a donativos.

O Guinness World Records revelou já ter conhecimento da história e adiantou que, a confirmar-se, é um recorde mundial, mas o porta-voz disse ao The Post que neste momento o importante é que os bebés e a mãe estejam bem de saúde, sendo este um assunto para mais tarde.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No jornal de Petroria foram publicados os dados para os donativos e tudo o que é necessário para ajudar a família.

Após o anúncio de que Gosiame Thamara Sithole tinha tido 10 filhos, o diretor-geral do departamento de comunicações do governo, Phumla Williams, usou o Twitter para revelar que não estava a ser possível confirmar a história e a pedir ajuda ao IOL, que partilhou a notícia.

Foi também o que fez o equivalente ao presidente da câmara de Ekurhuleni, Mzwandile Masina, que confirmou que estava a haver uma procura pela família e sugeriu que se podia estar perante uma “fábrica de notícias falsas”.

Foi o próprio que confirmou, também nas redes sociais, que a história era verdadeira, que a família tinha sido encontrada e que “os bebés estão bem”.