O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, celebrou esta terça-feira a decisão do Mecanismo para os Tribunais Penais Internacionais (MTPI) de confirmar a condenação a prisão perpétua do ex-líder militar sérvio-bósnio Ratko Mladic por “atrozes crimes” de guerra e lesa-humanidade.

“Celebro a decisão do MTPI de confirmar a condenação de Ratko Mladic. É correto que seja responsabilizado pelos seus atrozes crimes contra civis, incluindo a morte de milhares de homens e rapazes bósnios em Srebrenica, em 1995″, disse Stoltenberg em comunicado.

O MTPI rejeitou esta terça-feira as alegações de Mladic e ratificou a sua condenação a prisão perpétua pelo genocídio de Srebrenica, onde morreram 8.000 muçulmanos, quatro crimes de guerra e cinco contra a humanidade.

Stoltenberg recordou que a Aliança Atlântica “ajudou a pôr fim a duas guerras étnicas nos Balcãs ocidentais nos anos 1990”, bem como a “fechar um capítulo negro e vergonhoso na história europeia”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O dirigente da NATO salientou também que a região “continua a ser estrategicamente importante” para a organização e que os países membros continuarão “a contribuir para a estabilidade e segurança nos Balcãs ocidentais, promovendo a paz e a reconciliação”.

O veredito desta terça-feira põe ponto final ao processo legal contra aquele que ficou conhecido como “o carniceiro dos Balcãs”, já que a decisão do MTPI — que substituiu o Tribunal Penal Internacional para a ex-Jugoslávia (TPIJ) após o seu encerramento, em 2017 — não é passível de recurso.