Rui Pereira, presidente da Mesa da Assembleia Geral do Benfica eleito no último sufrágio no final de outubro, apresentou a demissão do cargo por divergências com o líder dos encarnados, Luís Filipe Vieira.

Vieira reage à demissão de Rui Pereira e “desmente veementemente oposição à AG”. Organizadores falam em “entraves internos”

A informação foi primeiro avançada pelo Correio da Manhã, grupo onde Rui Pereira é comentador mas no âmbito de temas ligados com Justiça, e é explicada por discordâncias sobre a reunião magna extraordinária pedida por um grupo de associados do clube. A carta de demissão do líder da AG foi entretanto tornada pública.

“Nos termos do nº 1 do artigo 45º dos Estatutos do Sport Lisboa e Benfica, venho apresentar a renúncia ao cargo de Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sport Lisboa e Benfica, solicitando que se proceda à minha substituição imediata, ao abrigo do nº 2 do mesmo artigo. Faço-o por entender que o artigo 55º, números 3 e 4, me impõe o dever de convocar a reunião extraordinária da Assembleia Geral requerida por um conjunto de 334 sócios, que cumprem as disposições estatutárias previstas para o efeito e representam 11.060 votos”, refere.

“No exercício do honroso cargo que ocupei desde o dia 29 de outubro de 2020, sempre assumi ser meu dever defender o superior interesse do Benfica e os direitos dos associados, cumprir os estatutos, garantir a solidariedade dos corpos sociais e respeitar a palavra dada. Por verificar que não conto com o necessário apoio dos corpos sociais, e em particular do Presidente e da Direção, para a convocação da reunião extraordinária da Assembleia Geral, concluo que deixei de reunir essas condições, que considero cumulativas e imprescindíveis”, concluiu Rui Pereira, que antes tinha liderado também a Assembleia Geral da Benfica SAD.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Luís Nazaré demite-se da liderança da AG do Benfica. Direção explica choque por causa dos moldes da próxima AG

De recordar que, há pouco mais de um ano, Luís Nazaré, então presidente da Mesa da Assembleia Geral, também tinha apresentado a demissão em discordância com o modelo de organização de uma reunião magna do clube. Rui Pereira será substituído no cargo por António Pires Andrade, até hoje vice-presidente do órgão.