Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Aquela Kitchenette

Rua Correia Teles 70, Campo de Ourique. Sexta, das 12h às 20h

Para entrar no mundo dos fermentados: a casinha de bonecas cool que é a Kitchenette — um espaço de experimentação que recebe pop ups —, em Campo de Ourique, vai acolher até 27 de junho um pop up colaborativo muito especial. A marca Aquela Kombucha, sediada no Bonfim, no Porto, desce à capital para trazer os fermentados catitas para junto de comida que vai bem com esta bebida. Ora bem, cada semana a marca de kombuchas vai fazer parelha com um pop up gastronómico diferente. Para aproveitar ainda esta sexta, 18, as tostas vegetarianas e as sandes de cachaço de Teresa Cameira. A ideia é pegar no menu com a comida e a kombucha e levar em take-away ou, se tiver sorte, conseguir lugar numa das duas mesas de esplanada Kitchenette. A restante agenda fica marcada pelo ramen de Pedro Abril, com a marca Shogun, a 19 e 20 de junho, ainda este fim de semana. Os restantes pop ups ficam a cargo do projeto Mafalda’s (23 a 25 de junho) com petiscos e depois a comida mexicana do Las Gringas (26 e 27 de junho).

A Kitchenette vai acolher um pop up colaborativo muito especial (© Divulgação)

Nova carta d’O Frade

Calçada da Ajuda 14, Lisboa. Tel.: 939 482 939. De segunda a sábado, das 12h30 às 15h30 e das 19h00 às 22h30

Para quem é fã acérrimo de sabores portugueses: o restaurante O Frade, que em 2020 foi distinguido com o galardão Bib Gourmand pelo Guia Michelin, tem uma nova carta com uma forte aposta no produto nacional. Agora, à mesa ou ao balcão, chegam propostas como o tártaro e carpaccio de carne maturada (180 dias), cecina e uma empada de bochecha de porco com orégãos e flor de sal. Não ficam a faltar o pica-pau de porco alentejano, as ostras com citrinos, as línguas de bacalhau com coentros ou a feijoada de polvo. Embora o restaurante tenha ficado conhecido pelos sabores alentejanos, uma viagem recente aos Açores, no âmbito de um projeto para a valorização do Património Gastronómico da ilha do Pico, resultou em pratos como o sarrajão marinado com coentros e limão e o atum-albacora. Nada tema a clientela habitual, que a papada de porco e o coelho de coentrada continuam a ter o merecido destaque. 

O restaurante na Calçada da Ajuda tem uma nova carta (© Restaurante O Frade)

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Parque Urbano Gonçalo Ribeiro Telles

Para dar uma caminhada ou desfrutar da sombra das árvores: o novo jardim da cidade de Lisboa foi inaugurado em Dia de Santo António. O Parque Urbano Gonçalo Ribeiro Telles, em homenagem ao arquiteto que morreu em novembro do ano passado, estende-se ao longo de quase seis hectares de área verde com mais de 1.000 árvores. Zonas de estadia e lazer, caminhos pedonais, parques infantis, uma ciclovia e ainda três estações de bike sharing fazem parte da nova zona verde da cidade, na Praça de Espanha, que faz ainda a articulação entre o Jardim da Fundação Calouste Gulbenkian e o corredor verde de Monsanto.

O parque foi inaugurado no Dia de Santo António (© Luís Filipe Catarino/CML)

Exposição “Do outro lado”

Piso 1 do Centro de Arte e Cultura da Fundação Eugénio de Almeida, Largo do Conde de Vila Flor, Évora. Tel.: 266 748 350. De terça a domingo, das 10h às 13h e das 14h às 19h. Entrada livre

Para quem já ia a uma exposição: a propósito dos 25 anos do Museo Extremeño e Iberoamericano de Arte Contemporáneo, a Fundação Eugénio de Almeida, através do Centro de Arte e Cultura em Évora, inaugura a 19 de junho a exposição “Do outro lado – A coleção Ibero-americana do MEIAC”. Como o nome deixa antever, em causa está uma seleção dos mais representativos trabalhos de artistas latino-americanos. Dela fazem parte trabalhos de pintura, escultura, fotografia, serigrafia, instalação e vídeo. A entrada é livre. Mais informações aqui.

A exposição arranca sábado, dia 19 de junho (©Divulgação)

Kiosk Keil do Amaral

Alameda Keil do Amaral, Monsanto. De segunda a sexta, das 12h às 20h; aos sábados e domingos, das 8h às 20h

Para um copo a mirar a ponte 25 de abril: o Kiosk Keil do Amaral, em Monsanto, reabriu a tempo do verão. Chega na altura certa com cartas na manga que incluem uma ampla esplanada e novas propostas gastronómicas — venham daí os hambúrgueres, as tostas, os tacos e o açaí com fruta e granola. Os gelados da casa são artesanais e da marca Artisani. Destaque ainda para o taco de pernil com alface iceberg, pico de gallo, pernil e spicy mayo ou para a tosta de queijo chevrè com presunto, rúcula, mel e nozes. Há ainda opções vegetarianas. Comida e cocktails de lado, os fins de tarde contam com momentos de música ao vivo ou atuações de DJ.

O Kiosk Keil do Amaral reabriu a tempo do verão © Divulgação

Euro 2020 no Bar das Cardosas

InterContinental Hotel, Praça da Liberdade 25. Tel.: 22 202 2500. Todos os dias, das 15h às 01h (abre às 14h no caso de algum jogo estar escalado para essa hora)

Para quem não perde uma partida de futebol: verdade seja dita, não é preciso ser-se fã acérrimo do desporto para que competições como o Euro 2020 acelerem o ritmo cardíaco de qualquer um que esteja apto a torcer pela seleção nacional. A pensar nisso, o Bar das Cardosas, em plena Avenida dos Aliados, na Invicta, propõe-se a transmitir todos os jogos da competição e animar as partidas com momentos de happy hour. Ao generoso ecrã juntam-se vinhos a copo, cervejas nacionais e internacionais, cocktails de assinatura e snacks variados — a melhor parte, quiçá, é que durante os 90 minutos de cada jogo todas as bebidas estarão em promoção, numa tática de 2 por 1. Não esquecer que Portugal volta a chutar a bola já este sábado e que a lotação do espaço é naturalmente limitada, pelo que o melhor é fazer reserva prévia da mesa.

O Bar das Cardosas vai passar todos os jogos do Euro 2020 © Divulgação

Exposição “Temple of Light”

Rua Fernando Palha, Armazém 56, Lisboa. De terça a sábado, das 14h às 17h. Entrada gratuita

Para questionarmos os tempos em que vivemos: a exposição imersiva “Temple of Light” leva a assinatura do artista AKACORLEONE, alter-ego de Pedro Campiche. Inaugura esta sexta-feira, dia 18, na galeria Underdogs, no Braço de Prata, e pretende marcar os 11 anos de carreira. A exposição a solo conta com várias colaborações — que passam, por exemplo, pela criação de peças em LED com o intuito de simular sinais néon — e assenta na dualidade entre luz e sombra, juntando “conceitos e ideais de uma nova filosofia ao trabalho com vitral do artista multidisciplinar”, tal com consta no comunicado. Para o efeito, a galeria veste-se de templo e abre as portas a uma experiência visual e auditiva (vai estar patente até ao dia 31 de junho). A mostra reflete, pois, a linguagem visual e conceptual de um novo estilo de vida nascido na pandemia, bem como uma “nova religião que desperta no aftermath do ultra-positivismo, da perda das liberdades, do instaurar de novas regras”.

A exposição celebra 11 anos de carreira © Divulgação

Claras em Neve

Encomendas online, por email (confeitaria@clarasemneve.com) ou WhatsApp (+351 918990415)

Para aumentar os níveis de açúcar: para um aniversário caseiro ou para rematar um qualquer jantar especial pede-se um docinho competente, capaz de adoçar a boca aos mais exigentes — a Claras em Neve nasceu para dar resposta a essa necessidade. A nova confeitaria lisboeta não tem espaço físico, funciona apenas online, e tem um leque vasto de opções confecionados pela brasileira Clara Luna e o português João Portela. A produção é 100% artesanal e a inspiração tem uma boa dose de cada uma das nacionalidades de quem põe a mão na massa. Há cookies maxi, com 120 gramas cada, crocantes por fora e bem recheadas por dentro, sejam de chocolate, caramelo ou doce de leite. Os brownies são outra aposta da confeitaria, disponíveis com sabor a caramelo salgado, oreo, cookie e o campeão de vendas, o de doce de leite com crocante de amendoim. Há ainda no menu caixas de brigadeiros, palhas italianas, bolo no pote e brigadeiros no potinho, mini bolos de tamanho individual, e os bolos de festa com várias camadas de bolo e recheio. As encomendas podem ser feitas através das redes sociais, Instagram e Facebook, email ou Whatsapp, com entregas próprias em toda a região da Grande Lisboa. Além disso, é ainda possível encontrar a Claras em Neve na UberEats e BoltFood.

A Claras em Neve é a nova confeitaria lisboeta © Divulgação

Cervejaria Liberdade

Avenida da Liberdade 185, Lisboa. Tel.: 213 198 620. De segunda-feira a sexta-feira, das 12h30 às 22h30

Para petiscar e gritar por mais um golo: não só a Cervejaria Liberdade retomou o horário normal, a 14 de junho, passando a estar aberta o dia todo, das 12h30 às 22h30, à semana e aos fins de semana, como introduziu algumas novidades na carta. Agora, todos os meses vai recuperar receitas clássicas da Cervejaria, de que são exemplo os crepes suzette e a sopa de morangos. Além dos menus executivos com direito a sardinhas assadas, servidos ao almoço de segunda a sexta, a partir de 21 euros, o espaço compromete-se a transmitir os jogos do Euro 2020 em direto. Para a acompanhar a performance das 24 seleções a jogo, a Cervejaria Liberdade criou um menu com sugestões para picar, que podem ser partilhadas e pedidas ao longo do dia: dos peixinhos da horta e moelas estufadas ao queijo de ovelha amanteigado e à saladinha de polvo, casquinha de sapateira ou ameijoas à bulhão pato.

A Cervejaria Liberdade retomou o horário habitual © Divulgação

Concerto Promenade 2.0.

R. de Passos Manuel 137, Porto. Tel.:  22 339 4940. Domingo, às 11h. Bilhetes entre 6 e 14 euros

Para viajar ao som da música: no próximo domingo, dia 20, o Coliseu Porto Ageas recebe, pelas 11h, o segundo Concerto Promenade 2.0. de 2021. Com o tema “Uma Viagem pelas Músicas do Mundo”, o concerto vai contar com direção artística de Helena Venda Lima, comentários do musicólogo Jorge Castro Ribeiro e uma componente multimédia criada pela designer Sara Botelho. No palco vai estar o Coro de Pequenos Cantores de Esposende, composto por cerca de 60 crianças. Destaque ainda para a participação de André Silva na percussão, de Carlos Pinto da Costa no violino e de Diogo Zão no piano. A viagem musical tem Portugal como ponto de partida — incluindo o tema “Grândola Vila Morena”, de José Afonso —, passando pela Malásia, Nova Zelândia, Rússia, EUA e África, através de composições tradicionais e populares de cada cultura. Este é o segundo Concerto Promenade 2.0. (até ao final do ano contam-se mais cinco espetáculos).

Imagem de arquivo (©Jose Caldeira)

“Nunca mais é sábado” é uma rubrica que reúne as melhores sugestões para aproveitar o fim de semana.