562kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Boletim DGS. Segunda-feira com mais infeções desde 15 de fevereiro

Este artigo tem mais de 1 ano

Nesse dia de fevereiro, o país registou mais 1.303 infeções; esta segunda-feira, foram 902. R(t) desce ligeiramente, mas incidência dispara. Portugal está no vermelho na matriz de risco do Governo.

Lisbon residents confined to region at weekends as COVID-19 spikes
i

Nas últimas 24 horas, o país contabilizou mais duas mortes, registadas em Lisboa e Vale do Tejo e na região Norte

NurPhoto via Getty Images

Nas últimas 24 horas, o país contabilizou mais duas mortes, registadas em Lisboa e Vale do Tejo e na região Norte

NurPhoto via Getty Images

É preciso recuar a 15 de fevereiro, quando Portugal estava a sair do pico da pandemia (atingido a 28 de janeiro), para encontrar uma segunda-feira com tantos novos casos. Nesse dia de fevereiro, o país registou mais 1.303 infeções; esta segunda-feira, foram 902, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde.

Face ao dia anterior, o número de infeções desta segunda-feira baixou (de 1.496), um comportamento que é normal no boletim publicado no primeiro dia da semana dado que aos fins de semana são realizados menos testes. Por outro lado, a incidência — o número de novos casos nos últimos 14 dias por 100 mil habitantes — disparou. Está atualmente nos 158,5 casos a nível nacional, uma subida face aos 137,5 registados na última atualização (de sexta-feira). Já se tivermos apenas em conta o continente, o valor é de 161,7 casos de infeção por SARS casos por 100 mil habitantes, quando na última atualização era de 138,7.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Por sua vez, o índice de transmissibilidade — o R(t) — reduziu ligeiramente: a nível nacional está nos 1,13 (na última atualização estava nos 1,14) e, no continente, nos 1,14 (estava nos 1,15). O valor do R(t) conjugado com o da incidência colocam Portugal no quadrante vermelho da matriz de risco que orienta o processo de desconfinamento.

Além disso, nas últimas 24 horas, o país oficializou mais duas mortes, registadas em Lisboa e Vale do Tejo e na região Norte. Ao todo, no país, foram registados 17.086 óbitos e confirmadas 875.449 infeções desde o início da pandemia.

Internamentos acima dos 500 pela primeira vez desde 6 de abril

O número de internados voltou a ultrapassar os 500 pela primeira vez desde 6 de abril, mostram os dados da DGS. Nas últimas 24 horas, há mais 25 pessoas em internamento, para um total de 502. Naquele dia de abril estavam internadas 504 pessoas.

O número de internados sobe, assim, pelo terceiro dia consecutivo. Já nos cuidados intensivos, há agora 115 pessoas, menos uma do que no dia anterior.

Os números da DGS permitem ainda concluir que um dos dois óbitos registado no mais recente boletim estava no grupo etário dos 50 aos 59 anos (foi um homem). A segunda morte foi de uma mulher, com 80 ou mais anos.

Lisboa e Vale do Tejo com 56% dos novos casos. Algarve nas centenas pelo sexto dia consecutivo

Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região do país com mais novos casos de infeção pelo SARS-CoV-2. Nas últimas 24 horas, a região registou mais 509 casos, o que representa 56% dos novos casos no país.

Segue-se a região Norte com mais 203, o Algarve com mais 100, o Centro, que tem mais 45 casos, o Alentejo, que soma mais 18, a região autónoma dos Açores, com outros 17, e a região autónoma da Madeira, que registou 10 novos casos.

Mais à lupa, o Algarve tem visto as infeções subir nos últimos dias. Desde quarta-feira que está acima da centena de casos. Esta segunda-feira, ficou, precisamente, nos 100 novos casos.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.