Este artigo é da responsabilidade de Turismo do Centro de Portugal

Há muitas formas de ir à descoberta do Centro de Portugal mas, em plena época balnear, seguimos a sugestão do programa Bandeira Azul, que promove o desenvolvimento sustentável em áreas costeiras, fluviais e lacustres,  e damos-lhe aqui a oportunidade de escolher a sua praia no Centro de Portugal. Os critérios para a atribuição desta chancela, que tem por objetivo tornar possível a coexistência entre o desenvolvimento do turismo e o respeito pelo meio ambiente local, regional e nacional, começam na qualidade das águas, passando pela gestão ambiental, a segurança, a responsabilidade social até ao envolvimento comunitário.

Com as adaptações específicas às diferentes geografias deste vasto território, composto por 100 municípios e oito sub-regiões, nas praias do Centro de Portugal estão implementados todos os cuidados e medidas necessárias para assegurar a segurança dos veraneantes.

Uma das coisas que mais nos alegra é partilhar a imensa diversidade deste território. Venha daí dar um mergulho!

# Mergulhe na Ria

Ao longo da História, o mar foi sempre fonte de atração e objeto de inspiração ligados ao lazer e ao bem-estar. Mas, para muitos, foi igualmente objeto de aventura e risco. A faina da Pesca faz parte da cultura das populações costeiras e a Região de Aveiro apresenta ainda hoje testemunhos vivos dessa época. Deixe-se embalar numa viagem pela  Ria de Aveiro. Reconhecida internacionalmente como a cidade-museu da Arte Nova em Portugal, Aveiro oferece-lhe a oportunidade única de ver a arte ganhar vida nos mais belos edifícios do País. Mantenha os olhos bem abertos ao pormenor, para apreciar o ferro forjado em formas encantadas de flores e arabescos na Casa do Major Pessoa, os varandins e apontamentos florais da fachada do Edifício da Casa dos Ovos Moles e a estrutura imponente do Museu da Cidade.

Para voltar ao presente, viaje no tempo através da arquitetura contemporânea de Aveiro. A icónica Universidade de Aveiro e o Lago da Fonte Nova são exemplos vivos de como os tempos modernos foram também uma fonte de inspiração para os grandes arquitetos do nosso tempo. Novas manifestações de Arte foram tomando lugar por toda a cidade. Em Aveiro, o mundialmente aclamado VHILS deseja-lhe as boas-vindas com um rosto deslumbrante esculpido numa parede em frente à Estação Ferroviária, mas muitos outros autores de Street Art deixaram a sua marca na cidade.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Não há melhor forma de redescobrir Aveiro do que a partir de um barco moliceiro. Mas para percorrer as suas avenidas e ruelas, porque não pegar na sua bicicleta? Aveiro é uma das melhores cidades do Centro de Portugal para explorar em duas rodas – e os trilhos continuam pela cidade fora, passando pelo ecossistema absolutamente único da Ria de Aveiro.

Fora  da cidade, há muito por explorar. O ecossistema único da região abriga uma diversidade impressionante de espécies de animais e plantas que, juntas, criam um verdadeiro paraíso natural. Na Ria de Aveiro, poderá observar uma abundância de aves aquáticas no seu habitat natural como garças, limícolas e flamingos.

No concelho de Ovar, visite as praias de EsmorizCortegaça e espreite São Pedro de Maceda, situada apenas a 11 km do centro da cidade. Continue a vista nas Praias do Furadouro e Torrão do Lameiro. No concelho da Murtosa, mergulhe nas praias estuarinas do Bico e do Monte Branco, onde pode conhecer o Museu Estaleiro Monte Branco e observar a construção de embarcações tradicionais.

Cortegaça

Na Praia da Torreira, localizada entre a Ria e o mar, pode praticar surf nas ondas prateadas e passear descontraidamente de bicicleta pela ciclovia ao longo da praia.

Já na Praia de São Jacinto, aproveite para conhecer a Reserva Natural das Dunas de S. Jacinto, que abrange uma área aproximada de 960 ha, dos quais 210 ha correspondem à área marítima. Fica situada no extremo da península que se estende entre Ovar e a povoação de S. Jacinto. É limitada a poente pelo Oceano Atlântico e a nascente por um dos braços da ria de Aveiro, destino obrigatório para os amantes da natureza. O seu labirinto de trilhos leva-o por pequenos bosques, costas de areais e lagoas ao encontro de aves como o chapim-real, o guincho, a negrinha e o pato-marinho.

Aproveite para fazer a travessia de ferryboat de São Jacinto ao forte da Barra e visite o farol, construído em 1893, com a imponente altura de  62 metros.

Mergulhe nas luminosas praias de Ílhavo – Barra e Costa Nova — onde encontra os coloridos Palheiros e onde todo o ano pode praticar atividades náuticas como a vela, o yatching, o surf, o bodyboard, o Kitesurf, o windsurf, o mergulho, o paddle surf, a canoagem e a natação em águas abertas, assim como a pesca desportiva. Praias com acessibilidades garantidas assim como “qualidade de ouro”. Suba a bordo dum navio bacalhoeiro, o Navio-Museu Santo André, ancorado no Jardim Oudinot. Esta embarcação é um Pólo do Museu Marítimo de Ílhavo e fez parte da frota nacional de bacalhoeiros, onde a pesca por arrasto era executada com mestria.

Em Vagos, a Praia do Areão apela ao sossego, mas é a Praia da Vagueira a mais conhecida dos surfistas e dos amantes de desportos náuticos. Em ambas, pode apreciar a azáfama da Arte Xávega.

Praia da Vagueira

No interior da região, na margem esquerda do Rio Vouga, em Sever do Vouga, descubra a Praia Fluvial da Quinta do Barco, dotada de ótimas condições para a prática de desportos náuticos. A piscina flutuante é o ex libris desta praia.

Viaje por esta região e deixe-se encantar pela sua elegância e serenidade.

# Mergulhe na Serra

Em plena Região da Serra da Estrela, situada na área abrangida pelo Geopark Mundial da Unesco e no âmbito da valorização do Património Hidrológico do Território Geopark Estrela, percorremos as quatro praias fluviais deste território. Na localidade de Loriga, concelho de Seia, uma das 41 aldeias que integram as Aldeias de Montanha, encontramos a Praia Fluvial de Loriga,  finalista no concurso “7 Maravilhas – Praias de Portugal”. Aqui, encontra o local perfeito para desfrutar de alguns dias de descanso na montanha mais alta de Portugal Continental. A paisagem envolvente e as águas cristalinas são alguns dos principais atrativos desta praia fluvial, que se destaca ainda pela qualidade das águas atestada pelo galardão de ouro atribuído pela associação ambientalista Quercus.

Praia fluvial de Loriga

A 17 quilómetros de Loriga, não pode perder a visita ao Museu da Eletricidade. Este local transporta-nos até 1907, ano em que se iniciou a construção do primeiro aproveitamento hídrico (Central da Senhora do Desterro), dos quatro existentes sobre o rio Alva, a ser instalado pela Empresa Hidroeléctrica da Serra da Estrela (EHSE), hoje EDP. Tal feito permitiu que a 26 de dezembro de 1909 a energia elétrica chegasse a Seia pela primeira vez.

Ainda no concelho de Seia, e com um enquadramento paisagístico magnífico sobre a montanha, não perca a Praia Fluvial da Lapa dos Dinheiros ou Praia da Caniça, situada na ribeira da Caniça, um afluente da margem direita do rio Alva. O relevo acidentado do vale, que permite que o ribeiro forme pequenas cascatas ao longo do percurso, aliado à elevada  biodiversidade da qual se destacam o carvalho-roble, o freixo e o mostajeiro, transformam este local num verdadeiro refúgio de montanha.

Praia Fluvial Lapa dos Dinheiros

No concelho da Guarda, a Praia Fluvial da Aldeia Viçosa fica situada num vale idílico na margem direita do rio Mondego, o maior rio que nasce e desagua em território nacional, a jusante da Barragem do Caldeirão. Este espaço oferece ao visitante um conjunto de valências de qualidade, que vão desde a piscina com escorrega e passadiços nivelados, passando por relvados de sombras naturais até parque de jogos. O espaço inclui ainda um parque de merendas e um parque infantil.

A  praia fluvial de Valhelhas é a mais espaçosa e completa praia do concelho da Guarda. Fica situada nas margens do rio Zêzere, a caminho de Manteigas, a cerca de quinhentos metros de altitude. Trata-se da primeira praia fluvial a ser banhada pelas águas do rio, que nasce na serra a pouca distância deste local, e integra um troço da Grande Rota do Zêzere. Nos fins de semana de verão, o espaço oferece animação musical.

#  A Oeste tudo de Novo

Repleta de sol e bom tempo, a região Oeste é uma constante caixa de surpresas que lhe oferece um pouco de tudo: museus e monumentos fascinantes, uma gastronomia deliciosa com sabor a mar, lugares cheios de história e alguns dos melhores destinos de surf do mundo. Aqui, não precisa de se arriscar por trilhos perdidos para descobrir os maiores tesouros do património histórico, cultural e religioso do Oeste. Atravessando as terras desta região, encontrará rotas especialmente criadas a pensar em si. Para os apaixonados pelo mar, existe um mundo de atividades náuticas e aventura para descobrir.

Venha assistir ao pôr do sol na Praia de Paredes da Vitória e siga na Estrada Atlântica até à praia da Nazaré, praia do Salgado e praia da Nazaré Sul. Terra de lendas e tradições, de mar e pesca, de gente simples e hospitaleira, a Nazaré ainda mantém a autenticidade que inspirou escritores e deslumbrou artistas. O pitoresco traje feminino, usado espontaneamente no dia-a-dia; a típica maneira de falar, rica em expressões únicas; as ruas estreitas que descem até ao mar, o casario geometricamente alinhado; e a cozinha tradicional, onde o peixe é rei e senhor, combinada com uma paisagem deslumbrante e a animação constante, são razões mais do que suficientes para uma estadia na Nazaré. Para descobrir todo o ano…

Nazaré

Mergulhe nas águas tranquilas da Praia de São Martinho do Porto. Aqui encontramos um areal com 3 Km de extensão em forma de concha, onde o mar tranquilo oferece excelentes condições para a prática de desportos náuticos como o windsurf, a vela ou a canoagem. Localizada a 29 minutos do Mosteiro de Alcobaça, São Martinho do Porto foi fundada pelos Monges da Ordem de Cister, no século XIII, transformando-se num centro de veraneio de excelência a partir do século XX.

Siga de barco até às águas límpidas das Berlengas, um verdadeiro santuário para a prática do mergulho. Com visibilidade frequente a 50 metros, as paisagens submarinas vão de navios afundados a aviões da II Guerra Mundial.

No Porto de Recreio de Peniche, Nazaré e na Baía de S. Martinho do Porto encontra várias embarcações e, para os mais corajosos, existem várias escolas dos mais variados desportos de mar.

Desde Nazaré a Santa Cruz são várias as praias de referência obrigatória para os apaixonados do surf, onde já se desenvolvem importantes provas ao mais alto nível internacional, como é o caso da Praia de Medão-Supertubos, que recebe uma das etapas do WSL – World Surf League.

Praia dos SuperTubos

Praias como Baleal Norte e Baleal Sul, Areia Branca e  Areia Branca-Foz, Santa Rita Norte e Santa Rita Sul são outras praias com excelentes condições para a prática de desportos de ondas.

Já para a prática de canoagem, vela, remo, windsurf e stand up paddle aconselhamos a Foz do Arelho-Lagoa e a praia do Mar, no concelho das Caldas da Rainha, entre outras opções na região. Se nunca experimentou nenhuma destas modalidades são várias as escolas que o poderão ajudar a iniciar-se nestes desportos.

Como a qualidade da água por aqui é tão grande, também as praias do Bom Sucesso e Rei Cortiço, em Óbidos; S.Bernardino, Consolação, Cova da Alfarroba e Gambôa, em Peniche; Areia Sul e Porto Dinheiro, na Lourinhã; Azul, Centro, Física, Formosa, Foz do Sizandro-Mar, Mirante, Navio, Pisão, Porto Novo em Santa Helena, em Torres Vedras, exibem a bandeira Azul.

Foz do Arelho

# Experimente a onda direita mais longa da Europa

Berço das mais queridas tradições de Portugal, a região de Coimbra é o destino perfeito para se deixar envolver pelos segredos da natureza, percorrer a memória das mais bonitas histórias do nosso País e descobrir os tesouros do Baixo Mondego.

Nesta Região encontra-se uma das mais concorridas estações de veraneio da península Ibérica desde o século XIX. Estância balnear secular de referência, a Figueira da Foz dispõe de 34 magníficos quilómetros de praias, diversas e únicas. É por cá que vai poder experimentar a onda direita mais longa da Europa e a adrenalina das ondas rebeldes do Atlântico, ou a tranquilidade das águas do Mondego. Aproveite para (re)ver o Monumento Natural do Cabo Mondego ou fazer o Roteiro de Arte Xávega.

Sabia que é no Centro de Portugal que se encontra a única zona balnear do mundo com Bandeira Azul desde a sua criação, em 1987? É na Praia de Mira. Neste concelho encontramos ainda a Praia do Poço da Cruz.

Praia de Mira

No areal da Praia da Tocha, no concelho de Cantanhede, ainda se encontram os típicos palheiros de madeira assentes sobre estacas, construídos pelos pescadores para guardar os seus utensílios e que, atualmente, restaurados, são simpáticas casas de férias.

Voltando à Figueira da Foz, fique a conhecer as algumas das suas praias com bandeira azul. Desde logo, a famosa Praia da Torre do Relógio (Praia da Claridade). Os passadiços de madeira marcam o seu percurso até à beira-mar, e o colorido dos toldos e das espreguiçadeiras pontuam o horizonte com todas as cores do arco-íris. Aqui, o pôr-do-sol é imperdível… A  Praia de Buarcos, também ela uma praia urbana, possui uma ampla oferta de estabelecimentos de restauração e bebidas, tipicamente decorados, que garantem a sua procura por jovens entusiastas de convívio e praticantes de inúmeras atividades desportivas. E para as crianças, destaque para a Praia da Tamargueira, que quando a maré está baixa, podem usufruir de inúmeras piscinas naturais! A descoberta de bivalves é uma aventura imperdível. Destaque para muitas outras, como a Praia de Quiaios, a  Praia da Murtinheira nas falésias do Cabo Mondego, ou a Praia do Cabo Mondego.

Figueira da Foz

No interior da região, encontramos no concelho de Coimbra a Praia Fluvial de Palheiros-Zorro  e a Praia do Rebolim; no concelho de Penacova, a Praia Fluvial de Reconquinho e a Praia Fluvial de Vimieiro; no concelho da Lousã, a Praia Fluvial da Bogueira e a Praia Fluvial da Senhora da Piedade; no concelho de Góis: Praia Fluvial de Peneda e Praia Fluvial de Alvares; no concelho de Penela: Praia Fluvial de Louçainha; no concelho de Arganil: Praia Fluvial de CôjaPraia Fluvial de Peneda Cascalheira-Secarias e Praia Fluvial do Piódão; no concelho de Oliveira do Hospital: Praia Fluvial do Alvôco das Várzeas; e por último, no concelho de Pampilhosa da Serra: Praia Fluvial de Janeiro de BaixoPraia Fluvial de Pessegueiro e Praia Fluvial de Santa Luzia.

# Percorra a Estrada Atlântica

É difícil encontrar uma região do Centro de Portugal com um património histórico, religioso, cultural e natural tão rico como aquele que encontramos na Região de Leiria. Descubra, entre a serra e o mar, a ciclovia da Estrada Atlântica, praias, grutas, castelos e um magnífico Mosteiro, Património Mundial da Humanidade. Uma coisa é certa: aqui, há muito para todos explorarem e se encantarem!

E das cidades históricas ou vidreiras, passamos aos percursos pedestres das Serras de Aire e Candeeiros, que o desafiam a descobrir lugares, paisagens e animais únicos.

Em plena Mata do Urso, vamos visitar a Praia do Osso da Baleia[MOU1]  no concelho de Pombal. O nome desta praia, situada na freguesia do Carriço e em plena Mata Nacional do Urso, tem origem no séc. XX devido ao aparecimento de um esqueleto de baleia no areal.

A praia está situada em plena mata nacional, cercada pelo pinhal e dunas e é desde 1998 considerada Praia Dourada por apresentar valores singulares do ponto de vista geológico, florístico, faunístico, paisagístico e patrimonial. Desde 2005, a praia do Osso da Baleia recebeu o galardão de Praia Acessível, oferecendo condições e infraestruturas para pessoas com mobilidade condicionada.

Praia do Pedrógão, no concelho de Leiria, é uma ‘ilha’ entre o mar verde do pinhal de Leiria e o Oceano Atlântico, oferecendo aos visitantes um extenso areal e um mar azul cujas propriedades do Iodo são reconhecidas. Nos meses de verão, a recreação de Arte Xávega e a venda do peixe fresco acabado de pescar levam muitos visitantes à praia.

Praia de Pedrógão

A Estrada Atlântica e a sua extensa ciclovia e a proximidade à Lagoa da Ervedeira são dois atrativos adicionais de uma estância balnear com qualidade certificada com três galardões: bandeira azul, bandeira de praia acessível e bandeira “Qualidade de Ouro”. Tanto a praia sul (mais conhecida por “parque dos campistas”) como a zona centro têm hasteada a Bandeira Azul, que certifica a qualidade da água, a segurança e a gestão ambiental. É no Festival da Sardinha da Praia do Pedrógão, que este ano se realiza de 9 de julho a 1 de agosto, que saboreamos a melhor sardinha da Região. Este ano com um formato diferente, devido à pandemia, mas com o sabor de sempre.

# Mergulhe no Tejo

Na Região do Médio Tejo, convidamo-lo a conhecer os segredos dos lendários Cavaleiros Templários, a visitar os  castelos que fazem parte de lendas de cavalaria militar, como o Castelo de Almourol, e um convento templário classificado Património Mundial da Humanidade. Mergulhe nas magníficas albufeiras, barragens e praias fluviais com características ímpares para a prática de desportos radicais, que convidam a momentos de pura adrenalina e aventura.

Integradas na Rede de Praias Fluviais das Aldeias de Xisto, encontramos inúmeras praias fluviais.

Praia Fluvial do Bostelim, distinguida com Bandeira Azul e classificada como Praia Acessível. Está situada no concelho de Vila de Rei  junto à localidade de Cabeça do Poço, freguesia da Fundada.

Praia Fluvial do Bostelim

Praia Fluvial do Carvoeiro, no concelho de Mação, localiza-se em plena localidade de Carvoeiro, a cerca de 25 minutos da sede do concelho. Rodeada por pinheiros altos e verdes, longe de qualquer fonte de poluição, esta praia tem um extenso espelho de água, bons acessos, piscina para crianças, iluminação noturna, parque de merendas, churrasqueira e uma cadeira anfíbia.

A qualidade e beleza das infraestruturas que a compõem deram à Praia do Carvoeiro o galardão de Bandeira Azul, a distinção como Praia Acessível e a medalha de ouro da Quercus.

Praia Fluvial da Aldeia do Mato está localizada na margem esquerda do Rio Zêzere, em plena albufeira do Castelo do Bode, junto a uma pequena localidade com o mesmo nome. Este é um local agradável e de eleição para o recreio e lazer, onde se destaca o verde dos pinheiros mansos e o azul límpido do Rio Zêzere que convidam o veraneante a regressar.

Praia Fluvial de Fontes está localizada em Cabeça Ruiva, junto à Albufeira da Barragem do Castelo do Bode, a 30 km de Abrantes. Rodeada pela biodiversidade botânica característica desta região e pela sua localização, esta praia apela ao descanso e ao silêncio.

Há muitos anos que as águas do Agroal são procuradas pelas suas características terapêuticas e são as águas frias desta nascente singular que atraem visitantes e turistas. Localizada no concelho de Ourém, a Praia Fluvial do Agroal integra a maior nascente do Rio Nabão. Situada no troço médio do Rio Nabão – afluente do Rio Zêzere – esta praia situa-se na União de freguesias de Freixianda, Formigais e Ribeira do Fárrio e é muito apreciada pela sua envolvente e pela fama da água possuir propriedades medicinais, já declaradas desde 1930. A riqueza paisagística e a diversidade biológica resultaram na sua integração num território classificado no âmbito da principal figura de conservação da natureza europeia – Rede Natura 2000, no designado Sítio Sicó–Alvaiázere.

# Mergulhe no Geopark NaturTejo

Em pleno Geopark Naturtejo, na localidade de Orvalho, situada no concelho de Oleiros, encontramos os Passadiços do Orvalho, que nos levam a conhecer uma série de geomonumentos classificados pela UNESCO. Aqui o destaque vai para a Cascata da Fraga de Água d’Alta, na ribeira de Água d’Alta, que nasce na Serra do Muradal. São 50 metros de desnível vencidos por uma sucessão de três véus de água que podem ser observados ao perto e a partir do miradouro situado por cima da cascata, na Cabeça Murada.

Oleiros

Praia Fluvial Açude Pinto, situada dentro da localidade de Oleiros, tem uma nova zona de sombra, com areia e chapéus de sol. O espaço conta ainda com balneários, bar, zona relvada, área de grelhadores e piqueniques, parque infantil, piscina infantil e de adultos com uma grande extensão. A qualidade da água de banho, a limpeza da praia e dos sanitários, a segurança e as ações de informação e educação ambiental foram alguns dos requisitos que levaram a que a praia fluvial fosse distinguida este ano com a Bandeira Azul .

# Mergulhe na Região banhada pelo Vouga e pelo Dão

Com uma paisagem dominada pela grandeza montanhosa da serra, a região de Viseu Dão Lafões é o destino de eleição para quem procura aliar a diversão ao ar livre com uma sensação de bem-estar total. Deixe-se levar por montes e vales verdejantes para descobrir ribeiras secretas e conhecer o charme rural das aldeias que pontuam a paisagem. A animada cidade de Viseu dá-lhe as boas-vindas com o seu património histórico e cultural único. Venha conhecer a região que inspirou Viriato a defender a Lusitânia dos Romanos e deixe-se encantar pelo seu charme rústico desta região. Não deixe de mergulhar nestas magníficas áreas de lazer: em Santa Comba Dão na  Zona balnear da Senhora da Ribeira e na Zona fluvial da Pena; em São Pedro do Sul: Poço Azul – Praia Fluvial Selvagem perto de Santa Cruz da Trapa; ou em Mangualde na Live Beach – praia artificial entre muitos outros magníficos locais.

Saiba mais sobre este projeto em 
https://observador.pt/seccao/centro-de-portugal/