Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Griezmann e Dembélé, jogadores franceses do Barcelona, estão a ser acusados de racismo, depois de aparecer nas redes sociais um vídeo em que ambos tiveram gestos depreciativos, alegadamente, para com a cultura japonesa.

Durante uma digressão do Barcelona pelo Japão, os dois jogadores ficaram no mesmo quarto de hotel e, enquanto se distraíam com videojogos, precisaram de ajuda dos colaboradores do hotel para resolver um problema com a televisão.

Enquanto as pessoas em questão trabalhavam, Dembélé filma a situação e comenta: “Todas estas caras feias só para poder jogar PES [videojogo de futebol]. Que tipo de linguagem é essa? São avançados tecnologicamente no vosso país ou não?”. Durante o vídeo, Griezmann ri-se dos comentários do colega.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ambos os atletas reagiram nas redes sociais. Antoine Griezmann escreveu no Twitter que está sempre “comprometido contra qualquer discriminação”. “Durante os últimos dias, quiseram fazer-me passar pelo homem que não sou. Nego firmemente todas as acusações que me fizeram e peço desculpa se ofendi os meus amigos japoneses”, lê-se ainda no tweet.

Já Ousmane Dembélé recorreu ao Instagram para se desculpar e explicar a situação. “Nos últimos dias um vídeo privado de 2019 ficou viral nas redes sociais. Aconteceu no Japão, mas podia ter acontecido em qualquer lugar do Mundo, que eu teria usado a mesma linguagem independentemente da localização. Não era dirigido a nenhuma comunidade em específico. Costumo usar este tipo de linguagem em privado, com os meus amigos, independentemente de onde eles são”, refere Dembélé, dizendo ainda que “agora que o vídeo se tornou público”, compreende que possa ter “ofendido as pessoas que lá estão”. “Por isso, quero pedir profundas desculpas“, termina.

A história podia ter terminado por aqui, mas não terminou, chegando a andares mais altos do “edifício” do Barcelona. E não foi aos dirigentes, foi mesmo a Hiroshi Mikitani, nada mais, nada menos, que o presidente da Rakuten, empresa que patrocina o Barcelona e é… japonesa.

“Como patrocinador do clube e organizador da digressão, lamento muito que os jogadores do Barcelona tenham feito comentários discriminatórios. Com a Rakuten a defender a filosofia do Barcelona e a patrocinar o clube, tais declarações são inaceitáveis sob quaisquer circunstâncias e serão protestadas formalmente junto do clube vincando os dois pontos de vista”, escreveu Mikitani nas redes sociais, segundo o As.

Griezmann e Dembélé também não estão nos melhores dias em termos desportivos. Eliminados do Euro 2020 de forma surpreendente pela Suíça, Dembélé até deixou mais cedo a equipa francesa devido a lesão, e Griezmann tem estado em rumores que o colocam numa espécie de porta entreaberta no clube.