Uma obra do pintor William Turner (1762-1835), um dos maiores pintores britânicos, famoso sobretudo pelas paisagens marítimas, vai ser leiloada na quarta-feira, em Londres, pela Sotheby’s, com uma estimativa até sete milhões de euros, anunciou a leiloeira.

A pintura, que passou por um leilão em Nova Iorque, em 1945 e não é exposta publicamente há mais de um século, encontra-se em exibição nas instalações da Sotheby’s, em Londres, e tem uma estimativa entre quatro milhões e seis milhões de libras esterlinas (entre 4,66 milhões e 6,99 milhões de euros). A Sotheby’s recusou-se a revelar quem é o proprietário de “Purfleet and the Essex Shore as seen from Long Reach”, pintura que retrata um grupo de pescadores nos seus barcos em plena atividade nas ondas do estuário do rio Tamisa.

O quadro faz parte de “uma série de trabalhos que estabeleceram a reputação de Turner como o maior pintor de sempre de cenas marítimas”, disse Julian Gascoigne, diretor do departamento de pintura da leiloeira, acrescentando que, mantendo as referências dos antigos mestres da pintura, o artista já olhava em direção ao modernismo e a abstração.

Quadro de Van Gogh atinge recorde em leilão em França

As obras desta série foram pintadas entre 1806 e 1809, na altura das guerras napoleónicas, e todas elas se situam no estuário do Tamisa. Além dos pescadores, esta obra inclui, ao fundo, um navio de guerra a posicionar-se para defender a cidade. No entanto, sublinham os especialistas, foram as obras a retratar o mar que mais distinguiram Turner na História da Arte.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O leilão vai ainda apresentar – entre 650 outras pinturas, esculturas e objetos decorativos – um desenho do artista flamengo Peter Paul Rubens, considerado um dos mais influentes na tradição barroca. A obra é uma de três que sobreviveu a um incêndio no Museu do Louvre, em Paris, em 1720, segundo Gregory Rubinstein, diretor do departamento de desenho da leiloeira, apontando que deverá ser a mais importante descoberta de Rubens nas últimas duas décadas.