Bairro Alto Hotel Restaurante

Praça Luís de Camões 2, Lisboa. Vários horários.

Para voltar a ver as vistas da cidade: depois de a pandemia ter obrigado o Bairro Alto Hotel a fechar novamente — após uma abertura recente — o edifício histórico da cidade voltou à vida esta semana e abriu as portas também do seu BAHR, no 5º piso, que tem restaurante e o Terraço, e também do Rooftop, um piso acima, com um estilo mais informal. Para as mesas de ambos vão as criações do chef Nuno Mendes e do chef executivo Bruno Rocha. O Terraço e o Rooftop continuam a partilhar a carta all day dining, com refeições ligeiras, mas é o Terraço que acolhe a maior novidade com os “Especiais de Almoço” (segunda a sexta 12h30-15h30), pratos clássicos da cozinha portuguesa reinterpretados que mudam regularmente como o arroz de berbigão ou costeletas de borrego. O brunch também regressa aos sábados e domingos (12h30-15h30) e pode ser servido em todos os espaços (BAHR, Terraço e Rooftop), continuando a funcionar à la carte. Nela estão incluídas panquecas e pão de massa mãe, ovos de toda a espécie, rissóis de camarão, ou pratos mais compostos para encher a barriga. Já o BAHR abre apenas ao jantar (19h-22h30) com carta própria, que pode sofrer alterações consoante os produtos da época e a frescura dos ingredientes. No menu há novidades a entrar como o tamboril curado e cozinhado com manteiga do Pico em caldo de açafrão e funcho e com uma tosta de fígado — o pão é tostado, embebido no caldo e tostado novamente —, ou o lombo de vaca maturada de cebolada. Com montra virada para a rua, também a pastelaria volta a dar o ar da sua graça com novidades doces como o brioche com chantilly e framboesa ou o novo napoleão português com creme de laranja (segunda a sexta 10h00 – 18h00;  sábado e domingo 10h00 – 15h30)

BAHR

O tamboril com tosta de fígado é uma das novidades do menu do BAHR ©DR

Feira Gráfica Lisboa

Campo Grande 245,  Lisboa. 10 e 11 de julho 11h às 19h.

Para conhecer o melhor do trabalho independente: depois de uma edição adaptada no ano passado, a Feira Gráfica Lisboa regressa ao seu formato original de mercado de edições já este fim de semana de 10 e 11 de julho, ocupando o jardim do Museu de Lisboa – Palácio Pimenta, entre as 11h00 e as 19h00. São cerca de uma centena de bancas participantes nesta edição que terá um maior número de artistas, editoras e coletivos no mercado de edições que decorre ao ar livre. Presentes vão estar Barricada de Livros, Contemporânea, Douda Correria, Edições Outro Modo, Editora Contracapa, El Lanham, Exclamação, Ghost, Giro – Art on Wheels, It’s a Book, Oficina Arara, Oficina Atalaia, Oficina do Cego, Pierre von Kleist, Plataforma Cafuka, Revista Prego, Sismógrafo, Triciclo ou Yuna Turva. Como sempre, a organização tentou juntar várias iniciativas micro-editoriais, ligadas ao livro de literatura, ilustração, fotografia, e também a outros universos criativos constituídos por revistas e jornais culturais ou publicações de autor como fanzines e cartazes. Além da venda de publicações, a feira vai contar com um programa de lançamentos online e ainda duas oficinas para os mais novos, uma dada por Joana Estrela e a outra por Mariana Malhão — ambas são gratuitas mas requerem inscrição aqui.

Haverá cerca de 100 bancas com várias editores e artistas independentes © Filipa Pinto Machado/Feira Gráfica Facebook

Nova coleção da Brigadeirando

Lx Factory Rua Rodrigues Faria, 103, Lisboa. Segunda a sexta 12h às 18h, sábado e domingo 11h às 15h30. contacto@brigadeirando.pt

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Para comer o verão com açúcar: os doces de Carolina Henke fazem aumentar os níveis de glicemia só de olhar, e ainda bem, que os tempos precisam de ser adoçados para esquecer mais um verão atípico que se avizinha. A Brigadeirando acaba de lançar a sua nova coleção de doces de verão com mini-bolos, naked cakes, tartes de frutos e pavlovas frescas. Há duas versões dos mini-bolos (35 euros), um de chocolate com recheio e cobertura de brigadeiro tradicional e outro de lima com recheio de brigadeiro de lima e framboesa, já o naked cake (35 euros) é de chocolate com recheio de brigadeiro. A pavlova é de natas, brigadeiro, amoras e mirtilos (45 euros), já as tartes grandes (47 euros) são de lima e framboesa ou de maracujá com amoras e mirtilos. Há ainda um bolo Charlotte (47 euros) que forma uma piscina de brigadeiro. As encomendas podem ser feitas no site da Brigadeirando.

brigadeirando

As tartes grandes são uma das novidades: esta é de maracujá e miritilos ©Dr

Comporta Kiosk

Rua do Secador 9004, Comporta. Segunda a domingo 11h30 às 22h30.

Para despachar as compras de verão: não precisa de se enfiar num centro comercial para encontrar várias marcas juntas no mesmo espaço — este verão inaugura o Comporta Kiosk, um espaço que combina moda, comida e lifestyle, no fundo, uma loja multimarca sob alçada e curadoria da marca portuguesa de calções de banho DCK e do restaurante Poké House. São 120 metros quadrados pensados num estilo californiano e havaiano, e que dá espaço a marcas como a Futah e as suas toalhas de praia, aos acessórios da Paris:Sete, às peças da Born Living yoga, aos fatos de banho da Malai Swimwear e, claro, à nova coleção da DCK, que fez da sustentabilidade a sua bandeira, e que acabou de lançar uma linha biodegradável com a tecnologia CiCLO. Além disso, a Poké House tem um corner especial e uma nova bowl criada para este espaço.

DCK

A DCK é co-fundadora do espaço e tem um corner dedicado à coleção que assenta na sustentabilidade em todos os sentidos ©DR

Novidades no menu Costa a Costa do Alma

Rua da Anchieta 15, Lisboa. Terça a domingo 12h30 às 15h30/ 19h às 22h30. Reservas: 213 470 650.

Para prestar tributo ao mar: o menu Costa a Costa do duplamente estrelado Alma, de Henrique Sá Pessoa, é uma das experiências mais marcantes com assinatura do chef que agora decidiu introduzir algumas novidades no mesmo. As mexidas começam nos amuse bouches que tê novas propostas como a tapioca de beterrava com pickle de couve roxa e queijo da ilha, o porco piripiri, a cavala com dashi e pickle de cogumelos ou a feijoada de lulas. Um dos pratos que cheira a novo é o carabineiro acompanhado por açorda, pickles de algas, alcaparras e anchovas, assim como a veja dos Açores, servida como prato principal, com favas e linguiça de porco alentejano. Outra das novidades é o peixe-galo com amêijoas e espargos brancos. Nos doces, o chef pasteleiro Mauricio Roesel criou uma versão 2.0 da já icónica sobremesa Mar e Citrinos, cujo equilíbrio e texturas foram melhorados. O menu custa 145 euros por pessoa e pode incluir harmonização por mais 80 euros — valores que se aplicam também ao menu Alma, com os maiores clássicos do chef. Aconselha-se reserva no site ou  por telefone.

O novo prato principal: veja dos açores com favas e linguiça de porco alentejano ©DR

Roda de Samba no LAT.A

Armazém CP Doca de Santo Amaro, Lisboa. Quartas e sextas 19h às 22h30.

Para abanar a anca sentado: todas as quartas e sextas o bar do mexicano LAT.A recebe finais de tarde e noites mais animadas com o evento Roda de Samba, organizado pelo pernambucano Dinho Zamorano. Ao samba juntam-se sonoridades da pop latina, reggaeton e salsa, para a clientela bater o pé enquanto se faz acompanhar à mesa de uns belos tacos e margaritas ou tequilas.

Além da sala interior (na foto), o restaurante tem uma esplanada espaçosa ao estilo tropical ©LAT.A/Instagram

Candlelight Open Air

Claustros do Mosteiro de São Vicente de Fora.  Largo de São Vicente, Lisboa. 10 de julho 21h. A partir de 17 euros.

Para uma viagem na história com música: este sábado, 10, algumas das músicas que inspiraram o livro de Isabel Stilwell, “D.Manuel I, Duas irmãs para um rei” serão interpretadas por um Quarteto de Cordas, no Mosteiro de São Vicente de Fora. Esta é mais uma edição do Candlelight Open Air, um concerto intimista à luz das velas que será também acompanhado pela leitura de algumas passagens do livro lidas pela autora, marcando assim o ano em que se celebram os 500 anos da morte do rei D.Manuel I.

Semana Temática do Lingueirão no JNcQUOI Avenida

Av. da Liberdade, 182-184, Lisboa. Segunda a sexta 12h às 22h30, sábado e domingo 12h às 15h30. Reservas: 219 369 900/ bookatable@jncquoiavenida.com

Para recordar o sabor amor no meio da Avenida: o chef António Bóia assina mais uma semana temática no JNcQUOI Avenida. Até 15 de julho, há pratos especiais para comer na Semana Temática do Lingueirão, que convida a descobrir diferentes formas de comer este molusco. É o caso do escabeche de lingueirão (26 euros) ou do lingueirão à Bulhão Pato (26 euros) para entradas, sendo que para pratos principais as sugestões apontam para o arroz de lingueirão (36 euros), um clássico, e uma açorda de lingueirão com ovas (36 euros).

O arroz de lingueirão é um clássico incontornável ©DR

Cachorrinhos do The Dog

Através da app Uber Eats. Sexta e sábado.

Para ficar em casa de barriga cheia: com as novas restrições em Lisboa volta-se a ficar em casa a partir de certa hora, mas há soluções até para quem fica no sofá. Esta sexta e sábado, 9 e 10 de julho, o restaurante The Dog, que chegou recentemente às Avenidas Novas vindo do Porto, vai oferecer 500 dos seus famosos cachorrinhos para celebrar a sua entrada no Uber Eats. Para dar a conhecer os cachorrinhos aos lisboetas, o restaurante vai oferecer 250 menus de dois cachorrinhos e uma dose de batatas fritas ao longo destes dois dias. Para usufruir da oferta, basta tocar no banner da campanha e descobrir o código promocional. Uma vez feito o pedido, será aplicado o desconto do preço do menu (10,90€) no momento da encomenda — só paga taxa de entrega.

A salsicha fresca, linguiça e queijo derretido são prensados dentro da baguete ©Filipe Amorim/Observador

Jazz no Parque

Rua Dom João de Castro 210, Porto. Sábados 18h. 10 euros.

Para ouvir com os pés na relva: está de volta mais uma edição do Jazz no Parque nos jardins de Serralves. O evento, que este ano comemora 30 anos de existência, arrancou no fim de semana passado, no dia 3, e decorre aos sábados até 17 de julho, juntando músicos portugueses e outros europeus que vêm animar as tardes ao ar livre. Este sábado, 10, o palco será de Pedro Sousa, um dos nomes de referência do jazz criativo e da música livremente improvisada em Portugal, que estreia o seu projeto “Má Estrela”. Neste projeto, Pedro quis refletir o seu passado na música eletroacústica e também o seu gosto pelo dub, um subgénero derivado do reggae que se caracteriza pela manipulação de material previamente gravado, aqui enquadrado por uma abordagem especificamente jazzística. Pedro vai estar acompanhado por Simão Simões, Bruno Silva, Miguel Abras e Gabriel Ferrandini, parceiro no duo PeterGabriel. No dia 17, tomam conta do Jazz no Parque o grupo Going, com Giovanni Di Domenico, Pak Yan Lau, João Lob e Mathieu Calleja. Os concertos começam às 18h e custam 10 euros.

A primeira sessão decorreu na semana passada e prolonga-se todos os sábados até dia 17 ©André Delhaye – Serralves/Facebook

Floresta Café by Hungry Biker

Rua das Flores, 146, Porto. Segunda a quinta 09h às 16h, sexta e sábado 09h às 17h.

Para visitar o novo membro da família: da família de espaços cujo casal russo Maria Kulagina e Alexey Mikhaylov detém no Porto, claro. O Floresta Café é a adição mais recente, que se junta à conhecida cafetaria com aluguer de bicicletas Hungry Biker — agora fechado para remodelação — e ao Do Norte Café. O novo espaço foi beber inspiração precisamente à floresta, com uma decoração em tons de verde e com muitas madeiras, e tem um menu muito focados nos pequenos almoços e brunches com algumas tostas para quem quiser para para almoçar. Tem duas opções de brunch com preço fixo, waffles doces e salgados, panquecas de queijo doces, tosta de salmão, um de abacate e morango e outra veggie, uma hummus bowl, papas de aveia ou iogurte natural.

Waffles salgadas com burrata ©Floresta Café/Instagram

Summer Wine Market

Rua da Bolsa 19, Porto. 10 e 11 de julho 15h30 às 21h. Bilhetes: 4 – 7 euros

Para beber moderadamente: o Mercado Ferreira Borges volta a receber o Summer Wine Market, a 6.ª edição do Vinhos a Descobrir, um mercado que quer divulgar os pequenos e médios produtores portugueses de vinhos do Porto, vinho verde e vinhos espumantes. Acontece este sábado e domingo, 10 e 11 de julho, e os visitantes podem descobrir os novos lançamentos e até trocar ideias com alguns dos produtores que vão estar presentes como é o caso da Quinta da Sequeira, Monte São Sebastião, Casa Torre de Aguiã, BJÁ Wine, Fora da Lei, Carneiro Wines, Quinta Casal da Tapada, Barão de Nelas, Azores Wine Company, António Maçanita, Fita Preta, Rolan Alvarinho, Encostas de Estremoz ou Vinha d’Avó. Para a bebida não cair em estômago vazio, há também bancas com produtos regionais que combinam bem com um copo de vinho, é o caso dos queijos, do fumeiro de Trás os Montes, e doçaria tradicional. A entrada custa 4 euros, mas há um bilhete a custar 7 euros que já inclui copo e um vale de desconto de um euro para ser descontado em compras superiores a 10 euros.

Vai ser possível conhecer os pequenos e médios produtores neste mercado ©DR

Casa das Artes Porto

Rua Ruben A,  210, Porto. Vários dias. casadasartes@culturanorte.gov.pt

Para mergulhar de cabeça na cultura: a Casa das Artes do Porto traz mais um mês de calendário recheado para o mês de julho, desde as exposições ao cinema, do circo aos concertos. Este mês apresentam um ciclo de filmes leves “para respirar um pouco além da pandemia” — as sessões decorrem às quintas (20h30) e aos sábados (18h), sendo que este sábado, 10, será projetado o filme A Felicidade das Pequenas Coisas realizado por Daniele Luchetti sobre Paolo, que após morrer e por causa de um erro administrativo tem direito a mais hora e meia de vida. Ainda na sexta, 9, e nos dias 16 e 18 de julho, os jardins da Casa das Artes recebem espetáculos circenses de entrada livre (reserva de bilhete: bilheteira@devoltaapraca.pt). Para pôr os olhos na arte, está patente até 31 de julho a exposição “Culpabilidade”, de Rui Pinheiro, uma mostra que reúne registos fotográficos de uma viagem a São Tomé e Príncipe.

“A Felicidade das Pequenas Coisas” é o filme que passa este sábado ©DR

FleaMarket Porto

Praça da República, Porto. Sábado 14h às 19h.

Para voltar a comprar aos pequenos: depois de algum tempo desaparecida, a Flea Market Porto volta à Praça da República já este sábado para mais uma Feira da Pulga, apesar de poder receber apenas um terço dos participantes habituais devido às restrições. “A Feira da Pulga voltará em força com a mais fina tralha portuense e com energias redobradas para receber os adeptos da compra venda e troca da segunda mão”, anunciou a organização. É uma boa oportunidade de ir em busca dos achadões vintage para poder dar outra vida a roupa, objectos de decoração ou livros. O Flea Market passará assim a ter uma na Praça de Velasquez.

©flea market porto/facebook

Rota de Petiscos & Vinhos do Tejo

Vários locais de Santarém. 10 a 25 de julho. Menu: 5 euros.

Para comes e bebes a preço de amigo: no âmbito dos 40 anos do Festival Nacional de Gastronomia de Santarém, a autarquia e a Viver Santarém juntaram-se para organizar o “Santarém Petiscos & Vinhos do Tejo”, que decorre entre este sábado, dia 10, até 25 de julho. Este evento não é nada mais nada menos que um roteiro com vinte restaurantes aderentes, que vão ter um menu (5 euros) com petiscos harmonizados com vinhos do Tejo. Restaurantes como Adiafa, Dom Nunes, Galinha da Vizinha, O Bom Garfo, Pigalle, Taberna Casa de Pasto O Pião, Taberna & Mercearia Sebastião ou Topo Sul são alguns dos locais aderentes. Aqui pode ser consultada a lista completa.

O restaurante Galinha da Vizinha, do chef Rodrigo Castelo, é um dos que faz parte da rota ©DR

“Nunca mais é sábado” é uma rubrica que reúne as melhores sugestões para aproveitar o fim de semana.