O governo britânico revelou esta quinta-feira estimar que a contribuição do Reino Unido para a União Europeia depois do “Brexit” é de 37.300 milhões de libras (43.750 milhões de euros), valor abaixo do que foi calculado recentemente pela UE.

Numa declaração escrita ao Parlamento, tornada pública esta quinta-feira, o secretário de Estado das Finanças, Steve Barclay, disse que a contribuição financeira devida no âmbito do Acordo de Saída da UE está estimada em 37.300 milhões de libras (43.750 milhões de euros no câmbio atual).

Este valor está aquém dos 47.500 milhões de euros (40.500 milhões de libras) recalculados pela Comissão Europeia e incluídos na semana passada nas contas anuais da UE para o exercício financeiro de 2020.

A contribuição inclui compromissos financeiros que o governo britânico assumiu enquanto Estado membro e também durante a transição pós-“Brexit” que durou entre 1 de fevereiro e 31 de dezembro de 2020, bem como o encargo do Reino Unido para o regime de pensões e seguro de doença da UE.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O governo britânico sempre disse que a conta final ficaria entre 35.000 milhões e 39.000 milhões de libras esterlinas e na semana assada afirmou “não reconhecer” a projeção feita por Bruxelas. Barclay adiantou também que um primeiro pagamento de 3.740 milhões foi efetuado no final de junho, e um novo recibo deverá ser recebido em setembro.

O Reino Unido saiu da UE num processo apelidado de “Brexit”, na sequência de um referendo realizado em 2016, mas que se prolongou devido às negociações de um acordo de saída, que só foi ratificado em janeiro de 2020.