Os aeroportos nacionais receberam 1,3 milhões de passageiros em maio, depois de no mês homólogo de 2020, devido à crise pandémica, não ter havido praticamente tráfego nos aeroportos, menos 77,1% do que em igual mês de 2019.

De acordo com as estatísticas rápidas do transporte aéreo, divulgadas esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o mês de maio manteve assim a tendência de crescimento do transporte aéreo, mas ainda distante dos valores do período homólogo de 2019.

O movimento de carga e correio totalizou 16,2 mil toneladas em maio, depois de ter sido também praticamente inexistente em maio de 2020. Comparando com maio de 2019, o movimento de carga e correio decresceu 10,6%. O INE salienta que entre os dias 17 e 31 de maio de 2021, desembarcaram 60% do total de passageiros desembarcados nos aeroportos nacionais nesse mês, dos quais 25,5% em voos provenientes do Reino Unido.

ANA diz que Groundforce deve 769,6 mil euros e avança com revogação de licença

O anúncio de abertura do corredor aéreo entre Portugal e o Reino Unido, em 17 de maio, gerou um aumento visível do número de passageiros desembarcados a partir desse dia. O aeroporto de Faro concentrou 55,4% dos passageiros provenientes de voos do Reino Unido entre 17 e 31 de maio. Em maio deste ano aterraram nos aeroportos nacionais 8,6 mil aeronaves em voos comerciais. Comparando com maio de 2019, registou-se uma diminuição de 58,9% no número de aeronaves aterradas.