O financiamento das Administrações Públicas (AP) até ao final de maio atingiu os 7,8 mil milhões de euros, um aumento de 3,6 mil milhões face ao mesmo período de 2020, divulgou esta quarta-feira o Banco de Portugal (BdP).

“Nos primeiros cinco meses de 2021, o financiamento das administrações públicas foi de 7,8 mil milhões de euros, valor que compara com 4,2 mil milhões de euros registados em igual período de 2020”, pode ler-se na nota de informação estatística sobre o Financiamento das administrações públicas, esta quarta-feira divulgada. De acordo com a mesma nota, desde o início do ano as AP “financiaram-se junto de bancos residentes em 8,4 mil milhões de euros e junto do exterior em 1,5 mil milhões de euros”.

Saldo da balança corrente e de capital negativo em 986 milhões de euros até maio, diz Banco de Portugal

“Em contrapartida, o financiamento das administrações públicas junto de outros residentes situou-se em -2,1 mil milhões de euros”, refere ainda o BdP. O banco central realça ainda que “o financiamento através de títulos foi de 2,1 mil milhões de euros e através de empréstimos líquidos de depósitos de 5,7 mil milhões de euros”. Até ao final de abril, o financiamento das AP de 7,1 mil milhões de euros, valor que compara com 2,1 mil milhões de euros em igual período de 2020.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O financiamento das administrações públicas é uma estatística mensal que mede as necessidades de financiamento líquidas do setor, isto é, as variações de passivos em títulos e empréstimos deduzidos da variação dos ativos em depósitos e títulos de dívida. Sendo um indicador apresentado como uma variação acumulada desde o início de cada ano, um valor negativo significa que, em termos líquidos, no período em questão, as administrações públicas amortizaram dívida ou, em alternativa, aumentaram as suas aplicações em ativos financeiros.