Pelo menos 12 pessoas morreram na sequência de um naufrágio ocorrido na segunda-feira, em Cabo Delgado, no norte de Moçambique, disse esta quarta-feira à Lusa fonte da administração marítima.

A embarcação saía de Pemba, capital provincial, com destino à Ilha do Ibo, transportando 26 pessoas e quatro toneladas de produtos do Programa Alimentar Mundial (PAM) destinados a deslocados devido a violência armada naquela província, disse à Lusa Tuacale Avelino, administrador marítimo de Pemba. Das 26 pessoas, 23 das quais eram passageiros e três eram da tripulação, 14 foram resgatadas com vida e 12 morreram.

“A embarcação naufragou devido ao excesso de carga e ao mau tempo que se registava naquele local”, disse Tuacale Avelino, referindo que, devido à carga que transportava, o barco devia ter quatro passageiros no máximo.

Segundo o responsável, a tripulação da embarcação violou também algumas normas de segurança marítima pois não tinha coletes salva-vidas, além de ter seguido viagem antes das 05h00 da manhã, horário recomendado pelas autoridades marítimas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Eles tinham quatro toneladas de produtos alimentares, não havia mais espaço para levar pessoas. Violando as normas, ele carregou passageiros muito acima do que podia e à noite, quando não havia fiscalização”, acrescentou o administrador marítimo.

De acordo com a fonte, o motorista da embarcação está sob custódia policial e vai realizar-se um inquérito sobre o incidente para que “situações do tipo não se repitam”. “Apelamos aos transportadores para que observem medidas de segurança. Que não se façam ao mar quando as condições de tempo não forem favoráveis”, concluiu Tuacale Avelino, numa mensagem destinada aos responsáveis pelas embarcações.