As enchentes que esta semana atingiram Zhengzhou, uma das maiores cidades do centro da China, deixaram pelo menos 51 mortos, de acordo com a atualização oficial do número de vítimas feita esta sexta-feira.

As chuvas torrenciais obrigaram ainda à retirada de mais de 395 mil pessoas e causaram prejuízos superiores a 65,5 mil milhões de yuan (8,5 mil milhões de euros), segundo um comunicado divulgado pelas autoridades de Zhengzhou. O jornal oficial em língua inglesa China Daily detalhou que o número de mortos inclui apenas Zhengzhou, a capital da província de Henan. Outras áreas da província também enfrentaram fortes chuvas e cheias dos rios.

Presos no metro inundado a dar os dados bancários à família, chineses viveram momentos de pânico durante fortes inundações

Em Zhengzhou, as ruas transformaram-se em canais de água, com o rápido fluxo de água a arrastar pessoas, veículos e apartamentos. Lojas e escritórios ficaram cheios de água lamacenta, forçando as pessoas a procurarem abrigo. Entre os mortos constam 12 pessoas que ficaram encurraladas pelas enchentes no metro subterrâneo da cidade. A inundação deslocou quase 400.000 pessoas na cidade de 12 milhões de habitantes, um importante centro para a indústria e transportes. O balanço anterior era de 33 mortos e oito desaparecidos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Retirada de milhares de pessoas

A cheia do rio Weihe, na província de Henan, em consequência destas fortes chuvas que atingiram a região nos últimos dias, levou também à retirada de milhares de pessoas, cujos locais de residência foram inundados. A imprensa local informou que as evacuações ocorreram na madrugada de sexta-feira e que as equipas de resgate estão a tentar proteger os canais com pedras e cascalho, para conter as cheias naquela região, perto da cidade de Hebi.

Hebi, localizada numa área montanhosa, registou o recorde de chuvas em 24 horas na província de Henan. Segundo a imprensa local, a água em alguns distritos atingiu o primeiro andar dos edifícios. Na cidade vizinha de Muye, 9.000 pessoas foram retiradas, enquanto as equipas de resgate estão a trabalhar para retirar outras 19.000.

Na cidade vizinha de Niuchang, situada nas margens do Rio Amarelo, a imprensa estatal mostrou imagens de uma ponte modular flutuante montada de madrugada que permitiu retirar mil moradores. As enchentes afetaram mais de três milhões de residentes de Henan.