A GNR deteve este sábado um homem, de 23 anos, por posse de arma proibida e apreendeu 11 garrafas de óxido nitroso, numa operação de fiscalização a estabelecimentos, na Moita (Setúbal), revelou a força de segurança.

O Comando Territorial de Setúbal da GNR, em comunicado enviado à agência Lusa, indicou que através do Destacamento Territorial do Montijo, efetuou, na madrugada deste sábado, em colaboração com a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), e com a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT), uma operação de fiscalização a estabelecimentos, na Moita, no distrito de Setúbal.

Segundo a GNR, esta operação teve como principal objetivo “prevenir e detetar situações ilícitas”, assim como “potenciar o sentimento de segurança dos cidadãos”, zelando pelo “bem-estar e tranquilidade da comunidade”.

A operação, de acordo com o comunicado, incidiu na fiscalização do cumprimento das medidas de mitigação da pandemia de covid-19 e na fiscalização administrativa de estabelecimentos daquela localidade.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No decorrer da operação foi apreendido, além das 11 garrafas de óxido nitroso, diverso material, nomeadamente, uma arma de fogo municiada, sete munições, uma soqueira e 20,5 doses de cocaína.

Também como resultado desta fiscalização, adiantou a GNR, o proprietário de um estabelecimento foi “notificado para o encerramento definitivo de atividade”, podendo “incorrer no crime de desobediência em caso de reincidência”.

Os factos desta operação foram remetidos para o Tribunal Judicial da Moita.

A operação contou com o reforço dos destacamentos territoriais de Almada e de Palmela, do Destacamento de Intervenção de Setúbal e de Évora e do Grupo de Intervenção Cinotécnica da Unidade de Intervenção.

A GNR lembra que o “cumprimento das medidas impostas pela situação de calamidade”, no âmbito do “combate à pandemia de covid-19”, é “fundamental para conter a propagação do vírus”.