médica Margarida Tavares foi nomeada para liderar a estratégia nacional de controlo das infeções sexualmente transmissíveis e da infeção pelo VIH em Portugal, revelou este sábado à Lusa fonte do Centro Hospitalar Universitário São João (CHUSJ), no Porto.

Atualmente coordenadora do Internamento e da Unidade de Doenças Infecciosas Emergentes do Serviço de Doenças Infecciosas do CHUSJ, Margarida Tavares foi nomeada pela Direção-Geral da Saúde, acrescentou a fonte.

Entre as suas novas tarefas constam “promover o acesso universal a prevenção, rastreio, diagnóstico precoce e tratamento adequados, combatendo o estigma e a discriminação, promover a participação ativa da sociedade civil das pessoas que vivem com a infeção pelo VIH e das comunidades mais vulneráveis, garantir estratégias nacionais de monitorização e a adoção das políticas alinhadas com os objetivos do desenvolvimento sustentável”, elencou a fonte.

É igualmente objetivo a atingir por Margarida Tavares o “promover a capacitação dos profissionais de saúde e o acesso, no Serviço Nacional de Saúde, a cuidados de saúde de prevenção de infeções transmitidas por via sexual, e do seu tratamento”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Destaca o CHUSJ que, dos 11 programas de saúde prioritários da DGS, três dos coordenadores são atualmente médicos no Hospital São João.

Filipe Macedo, diretor do Serviço de Cardiologia do CHUSJ, dirige o Programa Nacional para as Doenças Cérebro-Cardiovasculares e Elsa Azevedo, diretora do Serviço de Neurologia do CHUSJ é coadjuvante no mesmo programa, para além de José Artur Paiva, diretor do Serviço de Medicina Intensiva, que dirige o programa para a Prevenção e Controlo de Infeções e Resistência aos Antimicrobianos, assinalou.