Após a reunião no ministério da Administração Interna, em Lisboa, o presidente da Câmara de Reguengos de Monsaraz confirmou o destacamento de mais efetivos para a região. José Calixto esteve reunido com Eduardo Cabrita, tal como agendado, na sequência do episódio de violência de há duas semanas que resultou em três feridos.

Três feridos na sequência de desacatos e atropelamento em Reguengos. GNR assistiu e Rio pede justificações a Cabrita

Aos jornalistas, Calixto confirmou “em termos imediatos” uma “presença mais musculada em termos de forças de intervenção no território”. “Temos também a garantia que com as decisões recentes de aumento de formação de militares da GNR — cerca de 40% este ano — haverá no curto prazo um aumento de efetivos por via da formação desses homens”, garantiu.

MAI recebe autarca de Reguengos de Monsaraz depois de episódio de violência

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os desacatos de há duas semanas aconteceram junto à esplanada de um bar em Reguengos de Monsaraz e provocaram três feridos depois de atropelados pelo condutor de um automóvel, que, posteriormente, abandonou a viatura, disseram fontes da GNR e dos bombeiros. À data, a GNR esclareceu que seria instaurado um processo de averiguações.