A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) pediu ao Governo o pagamento das candidaturas aprovadas no âmbito da primeira fase do incentivo à normalização da atividade empresarial, notando que existem várias queixas sobre os atrasos.

“No âmbito da primeira fase de candidaturas ao novo incentivo à normalização da atividade empresarial, que terminou a 31 de maio, a AHRESP solicitou ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social o urgente pagamento de todas as candidaturas que já foram formalmente aprovadas e notificadas pelo IEFP [Instituto do Emprego e Formação Profissional]”, lê-se no último boletim diário da associação.

A AHRESP lembrou ainda que existem várias queixas relativas aos atrasos nos pagamentos das candidaturas aprovadas no final de junho e início de julho, cujo prazo de pagamento é de 10 dias úteis.

Ministro admite possibilidade de “alargar” funcionamento das atividades económicas

Neste sentido, a associação considerou ser da “maior urgência” que o IEFP regularize os pagamentos em causa, para que as empresas possam cumprir as suas obrigações, como a manutenção dos postos de trabalho. “As restrições ao funcionamento das nossas atividades têm vindo a perdurar muito além do que seria expectável, pelo que é imperioso que os poucos apoios que ainda estão disponíveis cheguem de forma célere à tesouraria das empresas”, vincou.