Desde terça-feira à noite que as principais empresas tecnológicas do mundo — a Apple, a Alphabet (dona da Google), o Facebook e a Microsoft — estão a apresentar os resultados relativos ao segundo trimestre de 2021. E o que se espera durante a pandemia de Covid-19 e um período de instabilidade económica? Lucros recorde nunca antes vistos para todas as empresas em causa, como contaram vários órgãos de comunicação social.

Entre abril, maio e junho, a Apple teve um lucro de 21,7 mil milhões de dólares (18,3 mil milhões de euros), muito impulsionada pelas vendas do iPhone 12. As receitas cresceram 36%. Este é o terceiro melhor resultado num segundo trimestre da empresa desde há 45 anos.

A gigante Microsoft também apresentou lucros da mesma ordem de grandeza no segundo trimestre: 16,5 mil milhões de dólares (cerca de 13,9 mil milhões de euros). A receita ascendeu aos 46,2 mil milhões de dólares (cerca 39 mil milhões de euros). Estes resultados foram motivados pelo crescimento do negócio de serviços na cloud.

Chegando à empresa-mãe da Google, a Alphabet, os lucros apresentados são também gigantes: 18,23 mil milhões de dólares (15,42 mil milhões de euros). Já a receita aumentou em 62% em relação ao mesmo período de 2020 para 61,88 mil milhões de dólares (52,35 mil milhões de euros). De acordo com a Alphabet, o aumento de vendas de publicidade online cresceu 69%, o que ajudou a chegar a estes resultados.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Por fim, chegamos ao Facebook, que viu os lucros crescerem 101% numa época de pandemia para 10,4 mil milhões de dólares (cerca de 8,7 mil milhões de euros). À semelhança da Google, a empresa que é dona de plataformas como o Instagram e o Whatsapp, afirma que este resultado foi alcançado graças ao aumento das receitas de publicidade. Atualmente, cerca de 3,51 mil milhões de de pessoas usam pelo menos uma das app do Facebook todos os meses, um aumento de 12% em relação ao ano anterior, como conta o The New York Times.

Além destas tecnológicas, ainda falta a Amazon apresentar o resultados relativos ao mesmo trimestre, o que deverá acontecer esta quinta-feira.