O sérvio Novak Djokovic, número um mundial, caiu esta sexta-feira diante do alemão Alexander Zverev nas meias-finais do torneio de singulares de Tóquio2020, hipotecando o sonho de tornar-se no primeiro tenista masculino a completar o ‘golden slam’.

Depois de vencer facilmente o primeiro ‘set’, o número um mundial permitiu a recuperação do quinto classificado do ‘ranking’ ATP, que se impôs com os parciais de 1-6, 6-3 e 6-1, em duas horas e três minutos.

Na final do torneio olímpico de singulares, Zverev vai defrontar o russo Karen Khachanov, 25.º tenista mundial, que hoje surpreendeu o espanhol Pablo Carreño Busta (11.º), vencendo por duplo 6-3, em uma hora e 19 minutos,

Djokovic, de 34 anos, que, em Tóquio2020, procurava o único grande título em falta na sua carreira, falha assim o sonho de completar o ‘golden slam’, tendo de contentar-se com a disputa do bronze diante de Carreño Busta.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Caso vencesse o torneio olímpico, e, depois, o Open dos Estados Unidos, ‘Djoko’ tornar-se-ia o primeiro tenista masculino a conquistar os quatro ‘majors’ (Austrália, Roland Garros, Wimbledon e US Open) e o ouro olímpico em singulares no mesmo ano.

Em femininos, a alemã Steffi Graff completou o ‘golden slam’ em 1988, vencendo os quatro torneios do ‘Grand Slam’ e o ouro nos Jogos Olímpicos de Seul.