O governo do Japão propôs, esta sexta-feira, que o estado de emergência seja estendido de Tóquio a outras quatro regiões até 31 de agosto, noticiou a Reuters. Outras cinco regiões vão aumentar as medidas de prevenção.

O estado de emergência tinha sido decretado em Tóquio e Okinawa até 22 de agosto. Agora, o prazo é prolongado e juntam-se as prefeituras de Kanagawa, Saitama e Chiba (vizinhas de Tóquio) e Osaka (a oeste do país). Nas regiões de Hokkaido, Kyoto, Hyogo e Fukuoka também serão aplicadas regras mais restritivas de controlo da pandemia, noticiou a Associated Press.

Entre as medidas nas regiões em estado de emergência pode estar incluída a proibição de venda de bebidas alcoólicas nos restaurantes e o impedimento de viajar entre prefeituras.

Esta quinta-feira, o número de casos em Tóquio (3.865) e no Japão (10.687) foram os mais altos registados durante a pandemia de Covid-19. O Instituto Nacional de Doenças Infecciosas diz que, em Tóquio, 70% das ovas infeções correspondem à variante Delta, noticiou o Japan Times.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O primeiro-ministro, Yoshihide Suga, disse esta quinta-feira que o aumento das infeções não estava relacionado com os Jogos Olímpicos. Tateda Kazuhiro, professor da Universidade Toho, disse, por sua vez, que além dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, o aumento dos casos se devia a um fim de semana grande (de quatro dias) e às férias de verão.

O especialista, membro do painel governamental para o combate à pandemia, disse que o estado de emergência imposto a 12 de julho ainda não teve qualquer efeito. E que as medidas deviam ser endurecidas.