Alegna Osorio, atleta júnior da modalidade de lançamento do martelo, morreu na passada quinta-feira aos 19 anos devido a ferimentos sofridos num acidente de treino. A cubana foi atingida por um martelo na cabeça, em abril, e não resistiu aos ferimentos após três meses em coma.

A morte da adolescente ganhou especial visibilidade mediática após a publicação de Gwen Berry no Twitter, uma atleta da mesma modalidade presente nos Jogos Olímpicos em Tóquio. A norte-americana escreveu: “Envio amor para a sua família durante este período. Isto é tão triste”.

Osvaldo Vento, presidente do Instituto Nacional de Desporto de Cuba também se pronunciou, em declarações ao jornal norte-americano The Sun: “Compartilhamos esta dor insuportável com sua família”. Por sua vez, o diretor desportivo cubano Reynaldo Varona Martínez acrescentou: “O atletismo cubano está de luto. Após um acidente durante um treino e uma dura batalha pela vida, a atleta Alegna Osorio faleceu. As nossas condolências à família, amigos e colegas.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ainda que curta, a carreira de Osorio foi marcada por sucessos. Em 2018 ficou em quarto lugar no evento feminino dos Jogos Olímpicos da Juventude de Verão, e em 2019 levou o bronze no campeonato Pan-Americano de sub-20.