O Governo de Macau anunciou esta quarta-feira o encerramento de todos os espaços de diversão no território, para evitar um surto comunitário, num momento em que as autoridades avançaram para o teste massivo de toda a população, em três dias.

“Para evitar a transmissão (…) causada pelo novo tipo de coronavírus na Região Administrativa Especial de Macau, a partir das 00:00 do dia 05 de agosto de 2021, são encerrados os cinemas, teatros, parques de diversão em recintos fechados, salas de máquinas de diversão e jogos em vídeo, cibercafés, salas de jogos de bilhar e de bowling, estabelecimentos de saunas e de massagens, salões de beleza, ginásios de musculação, estabelecimentos de health club e karaoke, bares, night-clubs, discotecas, salas de dança e cabaret”, pode ler-se no despacho do chefe do Governo.

As autoridades de saúde de Macau estão a realizar deste esta manhã testes à Covid-19 para toda a população, durante três dias.

As autoridades disseram que 41 locais, 27 em Macau e 14 no Cotai (faixa de casinos entre as ilhas da Taipa e de Coloane), vão estar disponíveis para realização dos testes de ácido nucleico, de acordo com um comunicado do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os quatro casos da variante Delta do novo coronavírus levaram o Governo de Macau a declarar o “estado de emergência imediata” no território “em risco de sofrer um surto” comunitário.

As autoridades disseram que já procederam “ao isolamento dos contactos próximos” e que estão a fazer a lista das pessoas que possam ter estado em contacto com os infetados.

O edifício onde a família vive foi isolado e “ninguém pode sair”, indicaram as autoridades, que vão reavaliar a situação após a realização de testes aos contactos próximos.

Com mais de 659 mil habitantes, Macau só identificou 63 casos desde o início da pandemia e não registou qualquer morte.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 4.234.618 mortos em todo o mundo, entre mais de 198,8 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.