Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A variante Delta, a mais agressiva da Covid-19, foi detetada nas Filipinas a meados de julho e já se espalhou por grande parte do país, tendo atingido 13 das 17 regiões segundo as autoridades de saúde. A capital, Manila, que alberga cerca de 14 milhões de pessoas, foi colocada em confinamento.

A variante levou a um número recorde de casos em países do sudeste asiático e as Filipinas não foram diferentes. De acordo com o jornal da Indonésia The Jakarta Post, os números têm vindo a aumentar  e, no domingo, registou-se um crescimento acentuado nas mortes por Covid-19, num total de 287 mortos — o maior aumento diário em quatro meses. Para além disto, foram confirmadas quase 10 mil novas infeções.

As restrições impostas na passada sexta-feira vão durar até dia 20 de agosto e o seu cumprimento será assegurado pelas autoridades filipinas. As únicas exceções que permitem sair de casa são a compra de alimentos e motivos médicos. Os profissionais de saúde e trabalhadores da linha da frente também têm permissão para sair de casa.

O caos instalou-se um dia antes do confinamento ser introduzido, enquanto milhares de pessoas correram para os centros de vacinação e esperaram durante horas pela vacina. Grande parte deveu-se às declarações do presidente Rodrigo Duterte que ameaçou prender pessoas que não fossem vacinadas e que não as permitiria sair de casa. No país, apenas cerca de 10% da população foi totalmente vacinada.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Fotografias e vídeos encheram as redes sociais e mostram conflitos entre as pessoas para serem as primeiras na fila para a vacina, enquanto a polícia tenta intervir para impor regras de distanciamento social.

A variante Desta espalhou-se rapidamente pelo sudoeste asiático, incluindo países que evitaram a pandemia durante o ano passado. Indonésia, Tailândia, Malásia e Vietnam foram os mais lesados e relataram casos recordes nas últimas semanas.

As Filipinas registaram mais um milhão e meio de casos e 29.100 mortes por Covid-19 desde o início da pandemia, uma das maiores taxas de mortalidade no sudeste da Ásia.