A Hyundai revelou os seus números referentes ao mês de Julho no mercado global, que permitiu à marca sul-coreana entregar 137.962 unidades, uma queda de 13% face ao período anterior. Mas o desempenho só não foi pior porque os modelos com baterias recarregáveis, o que inclui eléctricos (BEV) e híbridos plug-in (PHEV), se encarregaram de “segurar” o desempenho do construtor asiático.

No 7º mês do ano, a Hyundai vendeu 11.742 unidades de BEV e PHEV, um incremento de 39% face ao mesmo período do ano transacto, o que levou esta classe de veículos a obter um share de 8,5%, um novo recorde. E com tendência a aumentar, uma vez que nos próximos tempos a oferta vai aumentar e, com a chegada ao mercado de um maior número de veículos, o construtor estima que o share salte para 10%.

Em Julho, a venda de modelos com baterias recarregáveis atingiu as já mencionadas 11.742 unidades, entre as quais os BEV somaram 10.210 (mais 35%) e os PHEV totalizaram 1532 automóveis (mais 67%), deixando os eléctricos que produzem a sua electricidade a bordo a partir de fuel cell a hidrogénio (FCV) com 586 unidades, menos 26% do que anteriormente. Mas, ainda assim, um valor elevado para esta tecnologia.

De Janeiro a Julho, a Hyundai comercializou mais de 55.000 veículos recarregáveis, entre BEV e PHEV, mais 16% do que no ano anterior, representando 5,7% do total de vendas. Os BEV foram os modelos mais populares, com 46.318 veículos (mais 9%), com os PHEV a cativar 9253 novos clientes (mais 73%) e os FCV a registarem 5721 vendas (mais 40%).

Mas o mais surpreendente é o desempenho dos BEV e PHEV modelo a modelo, com o Ioniq 5 a ser de longe o veículo que melhor desempenho conseguiu. Em Julho de 2021, o Ioniq 5 vendeu 8068 unidades, contra apenas 1317 unidades do Kauai Electric, 825 do Ioniq Electric, 1142 do Santa Fe PHEV e 390 Ioniq PHEV. E este domínio do Ioniq 5 não vai revelar tendência para baixar, antes pelo contrário, na medida em que é o melhor modelo que a Hyundai já produziu, em termos tecnológicos e de sofisticação.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR