O número de passageiros movimentados nos aeroportos nacionais caiu 44,6% no primeiro semestre, em termos homólogos, embora junho tenha mantido a tendência de crescimento, com dois milhões de passageiros movimentados, divulgou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

“No primeiro semestre de 2021, registou-se uma diminuição de 44,6% do número de passageiros movimentados nos aeroportos nacionais (-64,5% no período homólogo de 2020; +7,1% no mesmo período de 2019)”, revelaram as estatísticas rápidas do transporte aéreo de junho deste ano, esta quarta-feira divulgadas.

Já quando comparado com o primeiro semestre de 2019, a redução foi de 80,4%.

Nos primeiros seis meses deste ano, o aeroporto de Lisboa movimentou 46% do total de passageiros (2,5 milhões) e registou um decréscimo de 55,4%, o mais acentuado dos três aeroportos com maior tráfego anual de passageiros, enquanto Faro voltou a ocupar a terceira posição entre os aeroportos com maior movimento de passageiros neste período (575.000; -28,1%).

Ainda assim, o mês de junho manteve a tendência de crescimento do transporte aéreo, com os aeroportos nacionais a registarem um movimento de aproximadamente dois milhões de passageiros, enquanto o movimento de carga e correio totalizou 15.600 toneladas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No entanto, o INE lembrou que no mês homólogo de 2020, devido à pandemia, registou-se um tráfego muito reduzido nos aeroportos.

Quando comparado com junho de 2019, o movimento de passageiros diminuiu 66% e o movimento de carga e correio decresceu 4,7%.

Ryanair vai investir 253,4 milhões de euros no aeroporto de Lisboa com reforço da frota

Entre os dias 17 de maio e 7 de junho, período em que o corredor aéreo entre Portugal e o Reino Unido esteve aberto, desembarcaram 38,1% do total de passageiros que chegaram aos aeroportos nacionais no conjunto dos dois meses (maio e junho), dos quais 22,9% em voos provenientes do Reino Unido.

O aeroporto de Faro concentrou 57% dos passageiros provenientes de voos do Reino Unido entre 17 de maio e 7 de junho.

Quanto à origem dos passageiros desembarcados em aeroportos nacionais, em junho, 70,9% corresponderam a tráfego internacional (80,6% no período homólogo), na maioria provenientes de aeroportos localizados no continente europeu (63,2%).

Relativamente aos passageiros embarcados, 70,4% corresponderam a tráfego internacional (75,1% no período homólogo), tendo como principal destino aeroportos localizados no continente europeu (64,5%).

Considerando o volume de passageiros desembarcados e embarcados em voos internacionais, no primeiro semestre de 2021, França foi o principal país de origem e de destino dos voos, seguido do Reino Unido, apesar de registar os maiores decréscimos homólogos de passageiros desembarcados e embarcados (-62,4% e -65,6%, respetivamente), e a Alemanha ocupou a terceira posição.