Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O AMG One é o mais fantástico hiperdesportivo construído pela Mercedes, sendo mesmo o único. Numa fase em que o construtor alemão já se bate com regularidade com marcas que há uns anos não eram tipicamente suas concorrentes, como a Porsche, o AMG One vai colocar o emblema da estrela prateada no pináculo desta classe de veículos, onde nem a Ferrari ou a Lamborghini se afoitam e onde apenas “brincam” a Bugatti, a Koenigsegg, a Rimac, a Nio e a eterna rival da Mercedes na Fórmula 1, a Aston Martin/Red Bull.

O Mercedes-AMG One alia o pequeno motor 1.6 V6 com um grande turbocompressor dos F1 modernos a quatro motores eléctricos, para atingir a respeitável potência de 1000 cv. Este valor, reforçado por um peso relativamente ligeiro, deixa antever um modelo leve e ágil, com um chassi que, à semelhança da mecânica, teve uma “mãozinha” dos homens da F1.

O AMG One foi apresentado faz agora quatro anos, no Internationale Automobil-Ausstellung (IAA) de 2017, então em Frankfurt, a principal exposição germânica de automóveis que este ano trocou Frankfurt por Munique. Mas os clientes que adquiriram todas as 275 unidades a construir, que esgotaram rapidamente e que custaram 2,5 milhões (antes de impostos) a cada candidato, continuam à espera. Primeiro, foram as dificuldades em fazer com que o motor 1.6V6 de F1 respeitasse as normas anti-poluição, depois foram os atrasos e mais atrasos, pelo que finalmente estamos em 2021, ano em que deverão começar as entregas.

Para animar os clientes, a Mercedes vai continuando a criar eventos associados ao AMG One. Desta vez, tocou a David Coulthard, ex-piloto de F1 – disciplina que abandonou em 2008, trocando-a pela de comentador de F1 – que foi convidado a “fazer uma perninha” na pista de ensaios da marca alemã.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Com Coulthard a parecer uma criança a quem tinham dado um chupa-chupa, o excelente piloto de outros tempos rapidamente se declarou deleitado com o hiperdesportivo, admitindo que se tinha “voltado a sentir como um piloto de competição”.

Esperemos agora que a Mercedes comece as entregas, embora acreditemos que, ainda antes de os primeiros dos 275 clientes que já pagaram o AMG One receberem a sua montada, o modelo mais exuberante da Mercedes vai rumar a Nürburgring. Aí vai tentar bater o record da pista, pertença do Porsche 919, o modelo de competição que não está homologado para circular na via pública e que foi libertado de todas as limitações técnicas que tinha quando competia em provas como Le Mans.