Um total de 507 migrantes chegaram à ilha italiana Lampedusa nas últimas 24 horas, segundo informações divulgadas esta terça-feira pela imprensa italiana.

Durante a madrugada desta terça-feira chegaram à ilha 272 migrantes em 13 barcos, de acordo com informação recolhida pelos meios de comunicação italianos.

Na segunda-feira, outros 235 migrantes foram levados para a ilha italiana por barcos da capitania do porto, depois de localizá-los a poucos quilómetros da costa.

Atualmente no centro de acolhimento da ilha de Lampedusa, com capacidade para 250 pessoas, estão 865 migrantes.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Com a chegada na segunda-feira ao porto de Augusta, na Sicília, do navio Geo Barents – dos Médicos sem Fronteiras – com 322 migrantes, no momento não há no Mediterrâneo central embarcações de organizações não-governamentais humanitárias.

Mais de 300 migrantes do navio dos MSF vão desembarcar na Sicília

Do início do ano até a segunda-feira, 35.593 migrantes desembarcaram na Itália. Em 2020 foram 17.500.

Segundo a Organização Internacional para as Migrações (OIM), na “rota do Mediterrâneo Central”, que vai da Líbia à Itália, 392 pessoas morreram afogadas desde o início do ano e 632 estão desaparecidas, num total de 1.024 pessoas, segundo o levantamento realizado até 21 de agosto.

A Guarda Costeira da Líbia intercetou 22.419 migrantes até agora, incluindo 1.530 mulheres e 803 menores. Em 2020 tinham sido intercetadas 11.891 pessoas.