A deputada Isabel Pires volta a ser a aposta do BE para concorrer à Assembleia Municipal de Lisboa nas próximas eleições autárquicas, integrando uma candidatura que se caracteriza por ser de “causas”, divulgou esta quinta-feira o partido.

Isabel Pires, de 31 anos, já tinha concorrido à presidência da Assembleia Municipal de Lisboa nas eleições autárquicas de 2017, tendo sido eleita para o cargo de deputada municipal.

Em comunicado, a concelhia do Bloco de Esquerda de Lisboa sublinha que apresenta às eleições autárquicas uma lista “paritária, constituída por independentes, especialistas de várias áreas e ativistas de diversas causas”.

“É uma lista que demonstra a heterogeneidade de quem vive e trabalha em Lisboa e, sobretudo, um grupo de candidatos(as) que ambiciona fazer crescer a força do Bloco na Câmara, na Assembleia e nas Juntas de Freguesia”, é destacado na nota.

A lista à Câmara Municipal de Lisboa é encabeçada pela também deputada Beatriz Gomes Dias e inclui nos cinco primeiros lugares Ricardo Moreira (deputado municipal), Filipa Gonçalves (socióloga), Diana Póvoas (médica) e Timóteo Macedo (ativista).

Já a lista para a Assembleia Municipal de Lisboa, encabeçada por Isabel Pires, é composta nos cinco primeiros lugares por Vasco Barata (advogado), Maria Escaja (profissional no setor da cultura), Leonor Rosas (estudante), Nuno Veludo (investigador) e Joana Teixeira (ativista).

“Está espelhada nesta lista a importância da resposta à crise sanitária e social da covid-19, à crise da habitação, à emergência climática, assim como a promoção de políticas de promoção da igualdade e de uma cultura democrática”, lê-se na nota.

A Câmara de Lisboa é atualmente composta por oito eleitos pelo PS (incluindo dos Cidadãos por Lisboa e do Lisboa é Muita Gente), um do BE (que tem um acordo de governação do concelho com os socialistas), quatro do CDS-PP, dois do PSD e dois da CDU.

Na corrida à presidência da autarquia foram até agora anunciadas as candidaturas de Fernando Medina (coligação PS/Livre), Carlos Moedas (coligação PSD/CDS-PP/PPM/MPT/Aliança), João Ferreira (CDU), Bruno Horta Soares (IL), Nuno Graciano (Chega), Beatriz Gomes Dias (BE), Manuela Gonzaga (PAN), Tiago Matos Gomes (Volt), Ossanda Biden (Somos Todos Lisboa) e João Patrocínio (Ergue-te).

As eleições para os cidadãos escolherem a configuração de executivos municipais, assembleias locais e juntas de freguesia estão marcadas para o dia 26 de setembro.

Em Portugal, há 308 municípios (278 no continente, 19 nos Açores e 11 na Madeira) e 3.092 juntas de freguesia (2.882 no continente, 156 nos Açores e 54 na Madeira).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR