Obrigado por ser nosso assinante. Beneficie de uma navegação sem publicidade intrusiva.

O compositor grego Mikis Theodorakis morreu esta quinta-feira, aos 96 anos. O anúncio foi feito pela ministra da Cultura grega, Lina Mendoni, citada pelo Reuters.

“Hoje perdemos uma parte da alma da Grécia. Mikis Theodorakis, Mikis o professor, o intelectual, o radical, o nosso Mikis partiu”, afirmou Mendoni.

O compositor grego compôs a música do filme “Zorba, o Grego”, de 1964, interpretado por Anthony Quinn, uma das obras com as quais ficou célebre. No cinema, foi também o responsável pelas bandas sonoras de “Z”, filme de 1969 do seu compatriota Costa-Gavras, ou de “Serpico, de 1973, o thriller de Sidney Lumet protagonizado por Al Pacino. Destacou-se também na composição de óperas e música popular grega.

Além de ser considerado uma referência na música grega, Mikis Theodorakis foi também um ator político importante no país. Resistiu à ocupação nazi, tendo sido preso e torturado em 1947. Depois do golpe militar de 1967, foi novamente detido e torturado, acabando por encontrar asilo em França.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Com o fim da junta militar, em 1974, regressou à Grécia, onde foi recebido como um ícone e um símbolo da liberdade. Depois de regressar à Grécia, não parou a sua atividade política, que foi uma constante ao longo da vida do compositor grego, com ideais de esquerda, tendo sido deputado por duas vezes.

“’Não sou comunista, nem social-democrata nem outra outra coisa. Sou um homem livre’, disse Theodorakis numa entrevista à Reuters.