O Tribunal de Contas Europeu (TCE) está a realizar uma auditoria sobre a capacidade de resistência das instituições da União Europeia (UE) na resposta à pandemia de Covid-19, foi esta terça-feira anunciado.

“A pandemia de Covid-19 fez com que as organizações de todo o mundo tivessem de adaptar os seus métodos de trabalho para se manter em operação. As instituições da UE não são exceção e viram-se obrigadas a reagir e adaptar-se às novas circunstâncias. A forma como responderam e os ensinamentos que daí retiram são o tema da nossa auditoria”, afirmou o membro do TCE responsável pela análise, Marek Opiola.

O tribunal vai assim analisar a resistência do Parlamento, Conselho, Comissão e Tribunal de Justiça face à pandemia de Covid-19, abrangendo a resposta dada em Bruxelas, Luxemburgo, Estrasburgo, bem como nos países em que o Centro Comum de Investigação da Comissão está localizado.

O tribunal vai verificar, de forma especial, se estas instituições tinham atualizados os planos de preparação e continuidade das atividades “de forma abrangente e regular”, bem como se estes seguiram as normas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Irá também analisar a evolução da resposta das instituições durante a crise e de que forma estas conseguiram cumprir os seus mandatos, ao mesmo tempo que respondiam aos novos desafios resultantes da crise. Por último, examinará os ensinamentos que as instituições estão a retirar da situação para se prepararem para o ambiente pós-pandemia”, acrescentou.

A Covid-19 provocou pelo menos 4.518.163 mortes em todo o mundo, entre mais de 217,63 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.