A defesa de Ricardo Salgado apresentou na segunda-feira o requerimento de abertura de instrução (RAI) no âmbito do processo Banco Espírito Santo (BES), avança o Correio da Manhã.

A acusação foi deduzida há mais de um ano e a defesa do ex-presidente do Banco Espírito Santo (BES) entregou o requerimento já fora do prazo no Departamento Central de Investigação e Ação Penal. O requerimento de abertura de instrução foi aceite, depois de ter sido entregue no terceiro dia útil de multa, mediante o pagamento da respetiva coima.

A acusação. Anatomia de uma associação criminosa que destruiu o Grupo Espírito Santo

Salgado, um dos 25 arguidos no processo (sete deles empresas), refuta assim a acusação de 65 crimes, entre os quais associação criminosa, corrupção e burla. Paralelamente a este processo, o antigo bancário está a ser julgado no Campus da Justiça no âmbito do processo extraído da Operação Marquês por abuso de confiança. Neste caso, Salgado quer pagar para ser absolvido.

Salgado pede dinheiro congelado ao juiz Carlos Alexandre