O mais tradicional é colocar em prática o Oosouji na altura da passagem de ano, mas se é daquelas pessoas que encara setembro como um marco no início de um “novo ano”, talvez possa aproveitar alguns ensinamentos do milenar método japonês para limpar e organizar a casa (deitando fora, claro, tudo o que não precisa – ou dando-lhe outra vida).

Não sendo 28 de dezembro — quando os japoneses costumam colocar o Oosouji em prática — explicamos o que está por detrás da crença que seguir o Oosouji é sinónimo de um início auspicioso: os japoneses entendem como mau presságio começar um ano com a casa “desarrumada” e lixo do ano anterior.

Tentei arrumar a casa como ensina a Marie Kondo, mas parei nos tupperwares

Dito isto, com os mais novos a regressar às aulas e os pais de volta ao trabalho, ainda encontra no escritório papelada que já devia estar arquivada? Comece pelo mais simples: escolha o dia em que irá colocar em prática o Oosouji.

Nesse dia, com a prioridade na limpeza e organização, deixe o telemóvel bem longe — para não ter as notificações a servir de desculpa para várias pausas ao longo do dia — e certifique-se que tem tudo o que precisa (dos produtos de limpeza às etiquetas autocolantes para ter tudo identificado e visível do lado de fora das caixas).

Marie Kondo não é caso único. A tendência de arrumar a casa também chegou a Portugal

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Como em qualquer tarefa de limpeza comece por abrir as janelas para deixar a casa arejar durante o processo. Faça um plano, divisão a divisão, do que precisa de ser mudado ou arranjado — ou simplesmente não goste — e tenha um saco do lixo por perto para ir colocando as coisas que foi guardando para o caso de fazerem falta no futuro. Se não precisou durante vários meses o mais provável é que não vá precisar também daí para a frente, opte por deitar no lixo para não continuar a acumular. Se se tratarem de objetos ou roupa em boas condições opte por fazer alguma doação para que possam ter uma segunda vida, minimizando o desperdício.

Segundo os costumes japoneses, esta “limpeza geral” ajuda a relaxar e funciona “como uma catarse”. A casa limpa e arrumada influencia diretamente o bem-estar mental de quem lá vive, além de contribuir diretamente para a felicidade.

Na limpeza e arrumação de cada divisão deve começar sempre de cima para baixo, no sentido dos ponteiros do relógio e das zonas mais distantes da porta até à porta. Desta forma garante que o pó acumulado não se espalha pela divisão, mas sim que consegue tirar o máximo possível. Deve optar também por vinagre e bicarbonato de sódio, para que a limpeza seja o mais “natural” possível.

Além do cansaço físico que notará no final do dia — ou dias, dependendo da dimensão da casa, das divisões e do que tiver acumulado ao longo do ano — segundo os japoneses notará também a mente “organizada”, tal como a casa, depois do tempo passado focado apenas em arrumar e limpar cada uma das divisões e mobiliário da casa.