O candidato do BE à Câmara de Portalegre, António Ricardo, acusou esta quinta-feira os adversários políticos de estarem “com medo” de divulgar os programas eleitorais, considerando que a população “perde” com esta atitude.

“Eles têm [propostas] mas não as divulgam, pelo menos até agora ainda não as vi divulgar, não quer dizer que não venham a divulgá-las, mas até agora, no terreno, eles ficaram todos a ouvir quem é que tirava coelhos da cartola”, disse.

“Está tudo com medo de divulgar programas, com medo que os outros [candidatos] peguem nas propostas, isto não há propriedade intelectual em política”, alertou.

António Ricardo, que falava à agência Lusa à margem de uma ação de campanha para as eleições autárquicas de 26 de setembro, no bairro dos Assentos, em Portalegre, disse ainda que, se “alguém está com medo” de divulgar o seu programa eleitoral, está “errado” na sua estratégia, porque o que “interessa” nesta altura é apresentar propostas para que possa haver um debate.

“Se não há propostas, não há debate e a população é que perde com isso”, lamentou.

À margem desta crítica aos adversários, o candidato disse que a área da reabilitação urbana é um dos temas que o BE quer “trabalhar” no próximo executivo municipal, no sentido de atrair população para o centro histórico da cidade.

“Não vale a pena estar a construir mais bairros sociais, há muita casa disponível em toda a cidade e no concelho para reabilitar e poder transitar para os jovens e não só, para quem tem carência habitacional”, disse.

O candidato do BE defendeu ainda a criação de emprego e criticou a falta de acessibilidades, para que possam surgir novos investimentos na região.

“Uma prioridade também importante é criar emprego em Portalegre e atrair investimento para Portalegre. É impossível atrair investimento sem vias de acesso, que não existem”, disse.

Defensor da reabilitação da antiga fábrica corticeira Robinson, para que se possa tornar um espaço “multifuncional”, o candidato do BE quer ainda “dinamizar” a economia local e “cuidar” da higienização das ruas da cidade.

“Há pouca higiene, os próprios contentores [do lixo] não são lavados, por vezes cheiram mal, as ratazanas andam à beira dos contentores do lixo e, portanto, isso é uma necessidade de incrementar um programa de higienização não só em todos os contentores, como também de conservação dos espaços públicos”, disse.

O município de Portalegre é liderado por Adelaide Teixeira, eleita pelo movimento Candidatura Livre e Independente por Portalegre (CLIP), estando também a autarca nesta corrida eleitoral em busca de um terceiro mandato.

Além do candidato do BE e da CLIP, a corrida eleitoral em Portalegre conta com as candidaturas de Luís Moreira Testa (PS), Hugo Capote (CDU) e Luís Lupi (Chega).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR