O cabeça de lista da coligação Movimento por Gaia à Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Vítor Marques, quer construir um lar público para idosos com cuidados continuados em todas as freguesias do concelho.

“Vila Nova de Gaia, como terceiro maior concelho populacional do país, tem 20% da sua população idosa, atingindo um rácio de 156 idosos para 100 jovens, e não tem um lar residencial público com cuidados continuados”, disse esta quarta-feira à Lusa o candidato daquela coligação que junta o MPT e o PDR.

Adiantando que Vila Nova de Gaia, no distrito do Porto, tem 70.000 idosos, Vítor Marques considerou “fundamental” haver uma infraestrutura destas em cada freguesia.

Na sua visão, é “urgente” equipamentos públicos que “acolham bem, com qualidade e comodidade” os idosos que “são a história do país”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“É algo fundamental porque queremos que Gaia seja uma cidade para os cidadãos”, sublinhou.

Vítor Marques, que tenciona focar a sua campanha eleitoral nas redes sociais e não tanto nas ruas, frisou que “todos vão envelhecendo”, logo “todos vão necessitar” destes lares residenciais.

E a velhice traz consigo problemas de saúde, devido à própria longevidade, e maior necessidade de cuidados, ressalvou.

O candidato da coligação Movimento por Gaia lembrou que, atualmente, devido à globalização e à questão profissional os filhos não têm disponibilidade para cuidar dos pais quando estes chegam a idosos.

“Por esse motivo, precisamos muito destes lares e, por algum motivo, existe o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)”, evidenciou.

São candidatos à Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia Vítor Marques (coligação Movimento por Gaia — MPT/PDR), Diana Ferreira (CDU), Renato Soeiro (BE), Alcides Couto (Chega), Cancela Moura (PSD/CDS-PP/PPM), Eduardo Vítor Rodrigues (PS), Nuno Gomes de Oliveira (PAN), Orlando Monteiro da Silva (Iniciativa Liberal) e Ana Poças (Livre).

A Câmara de Vila Nova de Gaia é atualmente liderada pelo PS que conquistou, nas autárquicas de 2017, nove mandatos, sendo oposição no executivo o PSD com dois eleitos.

As eleições autárquicas estão marcadas para 26 de setembro.