O candidato do PAN à presidência da Câmara Municipal da Amadora, Carlos Macedo, defendeu esta quinta-feira a necessidade de se reforçar o apoio às coletividades e associações que ajudam jovens e idosos de zonas socialmente mais desfavorecidas.

A convicção do cabeça de lista do Pessoas-Animais-Natureza (PAN) saiu reforçada depois de uma visita à Associação de Moradores do Bairro do Zambujal (Partilha), localizado na freguesia de Alfragide, no distrito de Lisboa.

Uma pequena comitiva do PAN reuniu-se com a presidente da Partilha, Felicidade Nunes, que relatou as dificuldades sentidas pela associação no apoio aos moradores do bairro.

Felicidade Nunes explicou que, devido à falta de apoio e financiamento, a associação teve de abandonar vários projetos de apoio alimentar e de integração de crianças e idosos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Depois de ouvir as queixas e apreensões da responsável da associação, Carlos Macedo disse à agência Lusa que a candidatura do PAN pretende “olhar novamente para estas associações e dar-lhes o apoio necessário”.

“Para este tipo de situações queremos reabilitar todas as associações e clubes culturais. Queremos que a Câmara passe a dar meios para estas associações poderem fazer, além do desporto, também terem a integração das pessoas idosas e dos jovens”, apontou.

Outra preocupação relatada pela associação de moradores à comitiva do PAN é o aumento do número de ocupações ilegais verificadas no bairro, onde uma parte das habitações pertence à Câmara Municipal da Amadora e outra ao Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU).

Segundo explicou Felicidade Nunes existe uma ocupação de habitações que são geridas pelo IHRU, por ausência de fiscalização, uma vez que, para esses casos, a Polícia Municipal não pode intervir.

Quando as casas ocupadas são da Câmara Municipal, a Polícia Municipal pode intervir, mas quando são do IHRU apenas pode existir um despejo por ordem do tribunal. Além de demorar muito tempo, temos depois o problema das providências cautelares”, ressalvou.

Ainda a esse propósito, a presidente da Partilha referiu que existem dezenas de pedidos de habitação que aguardam resposta e a ocupação ilegal “vem complicar ainda mais o problema”.

Para o candidato do PAN, a solução passa por um “reforço da vigilância” ou por uma entrega de gestão de todas as habitações daquele bairro à Câmara Municipal da Amadora.

Além de Carlos Macedo, concorrem à presidência da Câmara Municipal da Amadora, a atual presidente, Carla Tavares (PS), Suzana Garcia (PSD/CDS-PP/Aliança/MPT/PDR), António Borges (CDU), Deolinda Martin (BE), José Dias (Chega), Gil Garcia (MAS, Henrique Tigo (PPM/RIR) e Nuno Ataíde (IL).

O atual executivo é formado por sete eleitos do PS, dois da coligação Amadora Mais (PSD/CDS-PP), um da CDU (PCP/PEV) e um do BE.

As eleições para os cidadãos escolherem a configuração de executivos municipais, assembleias locais e juntas de freguesia estão marcadas para o dia 26 de setembro.

Em Portugal, há 308 municípios (278 no continente, 19 nos Açores e 11 na Madeira) e 3.092 freguesias (2.882 no continente, 156 nos Açores e 54 na Madeira).