O candidato do PSD à Câmara de Ponta Delgada, Nascimento Cabral, quer fazer do município uma “cidade universitária”, defendendo uma “articulação perfeita” entre a autarquia e a Universidade dos Açores e sugerindo uma ampliação do ‘campus’ académico.

“Temos que ter uma cidade universitária em articulação perfeita com a cidade. É também importante olharmos para este espaço e verificarmos até que ponto é que nós podemos colaborar, a Câmara Municipal, com a universidade, no sentido, também, de ampliar as suas instalações”, declarou.

Pedro Nascimento Cabral falava esta manhã aos jornalistas após uma reunião com o reitor da Universidade dos Açores (UAc), João Luís Gaspar, no ‘campus’ de Ponta Delgada, o maior dos três polos da academia açoriana.

O social-democrata referiu que existem zonas anexas ao polo de Ponta Delgada da UAc que podem ser “colocadas ao serviço” da academia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Há aqui zonas que são importantes que a universidade possa ter acesso para também colocar ao serviço de quem frequenta a universidade e de quem faz os seus estudos na universidade, aumentando a área desta universidade”, afirmou.

O candidato considerou que a universidade açoriana pode “ajudar no desenvolvimento de vários estudos” que são “fundamentais” para o desenvolvimento do concelho.

Nascimento Cabral deu como exemplo a “mobilidade inteligente”, que o PSD quer implementar no município.

“A mobilidade inteligente que queremos para a cidade de Ponta Delgada é uma mobilidade em que a Universidade dos Açores tem uma palavra a dizer, desde logo nesta ligação entre as residências universitária e a própria universidade”, apontou.

Uma ligação promovida por um transporte coletivo entre a residência universitária e o ‘campus’ de Ponta Delgada (numa distância de cerca de dois quilómetros) tem vindo a ser reivindicada pelos estudantes ao longo dos anos.

Além das áreas da “ciência e tecnologia”, para o candidato, a UAc pode colaborar com a autarquia ao nível da “investigação patrimonial, identificação de monumentos e tradução da história” do concelho.

“O município de Ponta Delgada tem de estar também aberto a colaborar com a Universidade dos Açores. Não basta só dizer que é preciso a universidade abrir-se ao exterior. Não. É também necessário que o exterior venha à universidade e solicite a colaboração da universidade”, afirmou.

São candidatos à Câmara de Ponta Delgada Pedro Nascimento Cabral (PSD), André Viveiros (PS), Vera Pires (BE), Luís Miguel Quental (IL), Luís Franco (Chega), Rui Teixeira (CDU) e Dinarte Pimentel (PAN).

Nas eleições autárquicas de 2017, o PSD venceu a Câmara de Ponta Delgada com 51,28%, alcançando cinco mandatos, sendo que os outros quatro mandatos foram conquistados pelo PS (39,11%). O BE teve 1,06%, o PAN 1,80%, a CDU 1,05% e a coligação CDS-PP/PPM 0,95%.

Em 11 eleições autárquicas livres, o PSD presidiu quase sempre à Câmara de Ponta Delgada, com exceção do mandato 1989-1993.

As eleições autárquicas estão marcadas para 26 de setembro.