Os potenciais riscos associados às vacinas, a falta de confiança nos produtos desenvolvidos e nas entidades que os promovem são as principais causas apontadas pelos norte-americanos inquiridos para não serem vacinados, segundo um relatório divulgado esta terça-feira.

No total, são 74% das 1.205 pessoas que ainda não foram (nem pretendem ser) vacinadas, segundo o levantamento do consórcio dedicado a estudar as preferências, nos vários estados norte-americanos, em termos de políticas de combate à Covid-19. As pessoas que não pretendem ser vacinadas representam 18% das 16.996 que participaram no estudo entre 9 de junho e 6 de julho deste ano.

Os relatos, ainda que extremamente raros, de coágulos sanguíneos e problemas cardíacos são alguns dos motivos apontados pelos 35% que se preocupam com os riscos associados à vacinação. Enquanto 24% referiu motivos mais relacionados com o facto de a vacina ter sido desenvolvida demasiado depressa para se saber se era segura.

Estados Unidos concedem autorização total à vacina da Pfizer/BioNTech contra a Covid-19 acima dos 16 anos

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.