Angela Merkel visitou esta quinta-feira, pela última vez enquanto chanceler alemã, o Palácio do Eliseu, em Paris, com o Presidente Emmanuel Macron a garantir que mesmo durante o período de negociações que se vai seguir às eleições, vão continuar a trabalhar juntos.

“Tenho consciência, tal como a França, do que está em jogo nas eleições na Alemanha nas próximas semanas, mas até à formação do próximo Governo, vamos continuar a trabalhar juntos nos grandes dossiers para encontrar soluções franco-alemãs”, afirmou o Presidente Emmanuel Macron perante os jornalistas ao receber a chanceler alemã.

Angela Merkel e o Presidente francês vão ter um jantar de trabalho, tendo a chanceler garantido, à entrada do encontro, que os alemães vão fazer tudo para tentar encurtar o processo de negociações que se segue às eleições, de forma a estabilizar o país após a mudança de liderança.

As eleições na Alemanha vão dar origem a um novo Governo, mas vamos fazer tudo no nosso poder para evitar que haja um período de negociações muito longo”, disse a chanceler alemã.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

As eleições na Alemanha acontecem no dia 26 de setembro, com a retirada de cena de Angela Merkel após 16 anos de liderança.

Os dois principais candidatos, o social-democrata Olaf Scholz e o conservador Armin Laschet, estiveram na semana passada reunidos com o Presidente francês.

Com uma “agenda preenchida” para esta noite, as preocupações sobre a crise no Afeganistão vão dominar a conversa dos dois chefes de Estado, sobretudo a questão da retirada de europeus e de “pessoas ameaçadas” daquele país. Outros temas em discussão serão o Sahel, a Líbia e o Irão.

A Ucrânia e a Bielorrússia serão pontos de interesse para os dois líderes europeus, com Angela Merkel a ressalvar que a situação na Ucrânia “é muito difícil”.

Também a China está no menu deste jantar, mas será a política europeia que vai dominar este último encontro oficial.

Temos de mostrar coerência como europeus, continuar o nosso trabalho conjunto e defender uma verdadeira autonomia da Europa”, indicou Emmanuel Macron.

Os dois líderes vão preparar o próximo Conselho Europeu, que acontece em outubro, e também a cimeira entre União Europeia e os países dos Balcãs, tendo em vista ainda a preparação da presidência francesa da União Europeia, que vai começar já em janeiro.

No final de uma curta declaração aos jornalistas, Angela Merkel lembrou que ainda tinha de “voltar hoje [quinta-feira] para Berlim” e que seria uma “reunião apaixonante”.