A ministra da Cultura recordou, esta sexta-feira, a coragem e dedicação da professora Maria Leonor Machado de Sousa, a primeira mulher a exercer uma cátedra de estudos ingleses, em Portugal, e a dirigir a Biblioteca Nacional, que morreu aos 88 anos.

“Maria Leonor Machado de Sousa deixa um legado muito significativo na cultura portuguesa e nas suas instituições, o qual nos ajudará sempre a recordar uma mulher inovadora, corajosa e dedicada”, escreve a ministra da Cultura, Graça Fonseca, numa nota de pesar pela professora agraciada no início do ano com a Ordem do Império Brita^nico, atribuída pela rainha Isabel II, de Inglaterra.

Nascida em Lisboa, em 1932, e formada em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Maria Leonor Machado de Sousa “deu um contributo fundamental à cultura portuguesa, seja através do seu percurso e investigação académica, com um trabalho pioneiro no conhecimento da cultura britânica em Portugal e no estudo das relações entre Portugal e o Reino Unido, seja porque através do seu exemplo e dedicação abriu horizontes e novos caminhos para as mulheres portuguesas”, lê-se na mensagem da ministra.

“Como primeira mulher a presidir à Biblioteca Nacional, entre 1990 e 1996, destacou-se pelo impulso que deu aos estudos sobre a história desta instituição e das suas coleções, bem como pela reativação da atividade editorial da Biblioteca Nacional, com a publicação de obras, inventários e catálogos de partes importantes dos seus acervos da Biblioteca”, recorda.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“O seu mandato ficou também marcado pela coordenação das comemorações dos 200 anos da fundação da Real Biblioteca Pública da Corte, antecessora da Biblioteca Nacional de Portugal”, sublinha Graça Fonseca.

A ministra da Cultura recorda ainda a atribuição da Excelentíssima Ordem do Império Britânico a Maria Leonor Machado de Sousa, “uma distinção que veio coroar um percurso académico inovador nos estudos anglo-portugueses”.

A morte da antiga diretora da Biblioteca Nacional Maria Leonor Machado de Sousa, aos 88 anos, foi anunciada esta sexta-feira pela Universidade Nova, onde era professora.

Ex-diretora da Biblioteca Nacional Maria Leonor Machado de Sousa morre aos 88 anos

Foi “uma inspiração para jovens e estudantes seniores e uma verdadeira embaixadora da literatura e cultura britânicas para a Academia Portuguesa e não só”, lê-se no comunicado publicado na página oficial da Nova.

Maria Leonor Machado de Sousa esteve na origem dos primeiros cursos de Estudos Ingleses, tanto de graduação como pós-graduação, abertos no final dos anos 1970 na Universidade Nova de Lisboa, e na sua Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (Nova FSCH) tendo sido “a primeira mulher a exercer uma cátedra de Estudos Ingleses em Portugal”, o que ajudou “a criar novas oportunidades para outras mulheres iniciarem uma carreira nesta área disciplinar”, destacou a Nova.

Leonor Machado de Sousa foi também a primeira mulher a presidir à Biblioteca Nacional de Portugal, entre 1990 e 1996.

Foi igualmente “ilustre membro” da Academia Portuguesa de História, onde trabalhou aspetos das relações anglo-portuguesas, e uma das promotoras da Revista de Estudos Anglo-Portugueses, sendo autora de várias obras de referência.

Lançou a English-Speaking Union in Portugal, tornando-se sua primeira presidente, foi presidente da Associação Portuguesa de Estudos Anglo-Americanos e vice-presidente da Byron Society in Portugal, e a primeira vice-reitora da Universidade Aberta de Portugal. Fundou o centro de investigação em Estudos Anglo-Portugueses, na Nova FSCH, de onde resultou o atual Centre for English, Translation, and Anglo-Portuguese Studies (CETAPS), unidade de investigação classificada com excelente.

“Charles Dickens em Portugal”, “A Guerra Peninsular, 200 Anos”, “Alcipe e a Sua Época”, “Um Ano de Diplomacia Luso-Americana: Francisco Solano Constâncio (1822-1823)”, “Mito e Criação Literária”, “D. Inês de Castro e D. Sebastião na Literatura Inglesa” são algumas das suas obras publicadas

Há um ano, chegou às livrarias uma nova edição de “Inês de Castro”, atualizada com novas investigações e recuperação de obras desconhecidas.

O velório de Maria Leonor Machado de Sousa decorre esta sexta-feira, desde as 18h30, na capela da Basílica da Estrela, em Lisboa.

A missa terá lugar no sábado, às 16h00, na igreja da Basílica da Estrela, com saída do corpo pelas 17h00 para o Crematório de Cascais, onde chegará pelas 18h00.